Ações

Nubank: Morgan Stanley, Goldman Sachs e UBS iniciam a cobertura da ação em NY

Por Fast Trade
03 janeiro 2022 - 16:40 | Atualizado em 03 janeiro 2022 - 17:25
Regulação a fintechs
Nubank

Um mês após o IPO do Nubank em Nova York, os bancos Morgan Stanley, Goldman Sachs e UBS iniciaram a cobertura de suas ações. Desde o lançamento, os papéis da fintech valorizaram 4% e apresentam um potencial ainda maior, segundo as projeções dos analistas.

+ Guia completo de como ter sucesso nas operações de Day Trade – Baixe agora!

Nesse sentido, o Morgan Stanley tem recomendação de compra para os ativos, com perspectiva overweight (performance acima da média) e preço-alvo de US$ 16. Vale lembrar que a cotação de fechamento da última sexta-feira foi de US$ 9,38 e as estimativas preveem um crescimento de até 70% sobre este valor.

Os analistas do banco, acima de tudo, acreditam que o Nubank terá um aumento expressivo nos níveis de receita, chegando a 97% em 2022 e 54% em 2023. Além disso, o relatório do Morgan deixa claro que o foco no cliente, os baixos custos operacionais e a relevância da marca podem resultar na franquia mais valiosa da América Latina.

Avaliação do Goldman Sachs e do UBS

A equipe de análise do Goldman Sachs também enxerga o case do Nubank como bastante atrativo, pois, a fintech já é a maior plataforma de banco digital fora da Ásia. Contando com mais de 48 milhões de clientes em sua base, o banco considera que o roxinho está preparado para avançar aos mercados mais rentáveis.

“Com 35 milhões de clientes ativos gerando receita mensalmente, a empresa já apresenta altos níveis de monetização” – explicaram os analistas Michael Ng, Tito Labarta, Tiago Binsfeld e Katherine Campagna.

Apesar do ano desafiador para o Brasil, o relatório do Goldman indica que o desempenho do Nubank deve ser contracíclico em 2021 devido ao espaço para expansão de seu market share. Por isso, o banco tem recomendação de compra para os papéis NU, com preço-alvo de US$ 15 no final de 2022.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Da mesma forma, o UBS estima que a combinação de sua base de usuários com a cultura voltada ao cliente tende a gerar vantagens competitivas.

“Prevemos uma base de clientes de cerca de 100 milhões para Nu em 2026 (cerca de 80 milhões no Brasil, 15 milhões no México e 6 milhões na Colômbia). Assumimos uma penetração de cerca de 15% dos adultos no México e Colômbia, e cerca de 45% no Brasil” – afirmaram os analistas Thiago Batista, Olavo Arthuzo e Rayna Kumar.

Por fim, o UBS também tem recomendação de compra para os ativos do Nubank negociados em NY. O preço-alvo estabelecido é de US$ 12,50 e a valorização será de 27,5% em 12 meses.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Nubank: Morgan Stanley, Goldman Sachs e UBS iniciam a cobertura da ação em NY

Leia também:

PMI da indústria repete taxa de novembro e fecha 2021 com baixo desempenho

Fusões e Aquisições: Infracommerce compra Tevec e Kora adquire Hospital

Bolsa brasileira vira para queda com noticiário de Brasília; dólar dispara


Sobre o autor