EmpresasHome

Noticiário Corporativo: Vale (VALE3) e JSL (JSLG3)

Por Pablo Vinicius Souza
16 maio 2019 - 18:22
Vale

Vale (VALE3) – A Vale informou ao Ministério Público a ocorrência de uma movimentação na mina de Gongo Soco, na cidade de Barão de Cocais/MG e sinalizou que há um grande risco de rompimento da barragem nos próximos dias.

Segundo a mineradora, os dados emitidos pelos radares instalados no local indicam a possibilidade de haver um deslizamento de uma parte da mina e se as movimentações permanecerem com esta velocidade, a ruptura do talude pode acontecer dentre os dias 19 e 25 de maio.

O talude é uma estrutura semelhante a uma escadaria, que se forma em grandes proporções ao redor da cava, o lugar de onde se extrai o minério. Segundo o coordenador adjunto da Defesa Civil, Flávio Godinho, caso o talude caia dentro da cava, pode ocorrer um abalo sísmico que venha a causar o rompimento da barragem.

JSL (JSLG3) – O Grupo JSL comunicou a aprovação de um programa de recompra de até 3.688.783 ações, que equivalem a 6,70% do total que atualmente está em circulação. O programa terá início na data de hoje e terminará dia 16 de novembro de 2020.

Movimentações na B3

As ações de maior liquidez da Bovespa encerraram mistas, apurando perdas e ganhos para diferentes setores. Com destaque para as mínimas da sessão:

  • Gol (GOLL4) -8,03%
  • CVC (CVCB3) -4,14%
  • Embraer (EMBR3) -4,24%
  • Sabesp (SBSP3) -5,97%
  • Ultrapar (UGPA3) -4,72%

Leia mais:

Ibovespa registra tombo de 1,76% com ações da Vale e instabilidades no cenário político

Dólar dispara a R$4,03 refletindo o misto de tensões políticas e no exterior


Sobre o autor