EmpresasHome

Neoenergia – IPO

Por Felipe Bevilacqua
13 maio 2019 - 11:17
Neoenergia (NEOE3)

No início do mês, a Neonergia realizou o protocolo do seu IPO (Initial Public Offering), ou seja, a abertura de capital da companhia aqui no Brasil. A operação será exclusivamente secundária, ou seja, será apenas de ações que já existem e trocarão de dono. O principal vendedor será o Banco do Brasil (BBAS3), que detém 9,35 por cento do capital da companhia.

No entanto, a saída do Banco do Brasil da Neoenergia deve encontrar alguns obstáculos, impostos pelo próprio BB. O Banco tem uma expectativa muito alta em relação ao preço de venda das ações para o mercado, e tal fator pode atrapalhar a operação.

E Eu Com Isso?

O IPO da Neoenergia já é esperado por aqui há algum tempo. Em 2017, a companhia tentou fazer a abertura de capital, mas não conseguiu finalizar a operação, e um dos entraves foi exatamente imposto pelo BB. De qualquer forma, o fato de termos mais um IPO já é positiva por si só, pois mostra que as empresas estão dispostas a aumentar a presença e a transparência.

Desde do começo do ano, a companhia tem se colocado muito confiante com as mudanças ocorridas. José Galán, o presidente da Iberdrola, empresa que controla a Neoenergia, disse em Davos meses atrás que gostou muito do que viu do discurso do novo governo e com tudo que tem sido construído no país. E em meio a este cenário, prevê aumentar o investimento no Brasil nos próximos anos, que agora pode chegar até 30 bilhões reais – valor que representa mais da metade do que já foi investido no Brasil nas últimas duas décadas.

A Neoenergia é uma distribuidora de energia, o que naturalmente permite uma previsibilidade muito maior das receitas e custos. As empresas do setor são muito comuns em estratégia de dividendo. O IPO da companhia aumentaria o leque de opção dos investidores.


Sobre o autor