Ações

Mesmo após divulgar prejuízo no 3T21, a Méliuz continua entre as preferências dos analistas

Por Fast Trade
17 novembro 2021 - 15:05 | Atualizado em 17 novembro 2021 - 16:14
Méliuz Banco Pan

Mesmo após apurar um prejuízo de R$ 2,95 milhões no terceiro trimestre de 2021, as ações da Méliuz (CASH3) continuam entre as preferências dos analistas. Apesar do resultado negativo, os números vieram em linha com as projeções do mercado e devem se desenvolver, segundo informaram diversas casas de Research.

De julho a setembro, a fintech de cashback registrou uma receita líquida de R$ 58,727 milhões, o que equivale a um salto de 129,01% na base anual. Em contrapartida, o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou R$ 9,3 milhões negativos, enquanto o Ebitda ajustado alcançou R$ 9,9 milhões.

+ Clube de investimentos: Tudo o que você precisa saber

Segundo a administração da Méliuz, o aumento das despesas na linha de pessoal contribuiu com o desempenho ruim, contudo, estes gastos fazem parte da estratégia adotada. Por isso, as despesas operacionais totalizaram R$ 69,529 milhões, em um salto de 233,7% em relação ao mesmo período de 2020.

Ao mesmo tempo, o número de contas abertas teve uma expansão de 2 milhões no trimestre, de modo que a companhia atingiu o total de 20,8 milhões de clientes em sua base.

Visão geral do mercado

Através de um relatório aos investidores, o Itaú BBA explicou que os resultados vieram em linha com o esperado, apesar de a receita líquida ter causado surpresa. No documento, os analistas ainda explicam que a queda marginal na lucratividade foi uma consequência dos esforços da empresa para conseguir manter um forte ritmo de crescimento orgânico.

Por esse motivo, o banco manteve a avaliação outperform (acima da média) para as ações da Méliuz, com preço-alvo de R$ 11,00. Desse modo, o papel deve atingir uma valorização de 210% sobre o valor de fechamento da véspera, R$ 3,56.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Na mesma linha, o Bradesco BBI informou que já estava esperando um resultado negativo, visto que, o desempenho das receitas havia sido antecipado. Além disso, os analistas explicaram que o aumento dos custos é algo compreensível, já que a fintech continuou realizando investimentos em pessoal e em sua plataforma.

Com base neste entendimento, o Bradesco BBI também manteve a classificação das ações da Méliuz como outperform, com preço-alvo de R$ 15,00. Neste caso, o potencial de valorização considerado é de 321%.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Mesmo após divulgar prejuízo no 3T21, a Méliuz continua entre as preferências dos analistas

Leia também:

Bolsa brasileira vira para queda com foco no vencimento de opções; dólar sobe

Governo federal prevê crescimento do PIB mais baixo em 2021


Sobre o autor