Mercados

Mercados globais tentam se recuperar do tombo da véspera

Por Fast Trade
12 junho 2020 - 09:51 | Atualizado em 12 junho 2020 - 12:00
economia-global

Após registrar uma forte em dia de feriado na B3, alguns dos principais mercados globais tentam recuperar o fôlego, assim como suas posições. Embora pouco tenha mudado sobre a cautela quanto ao ritmo de recuperação econômica mundial, os futuros americanos e os índices da Europa operam em alta.

Para se ter uma ideia, o índice Dax, da Alemanha, avançava 1,56% próximo das 7h26, acompanhado do FTSE 100 (Reino Unido), que valorizava 1,45%. O avanço, contudo, ainda não está longe de zerar as perdas apuradas na sessão anterior, quando o índice declinou 4,1%.

“Vemos alguns pontos positivos. O pior já passou, a economia está se reabrindo gradualmente. Mas também vemos riscos de uma queda”, disse, à Bloomberg, Janet Mui, diretora de investimentos da Brewin Dolphin.

Em adicional, o mercado se preocupa com uma possível segunda onda de contaminação do coronavírus, fato que pode atrasar ainda mais a agenda de recuperação.

De acordo com os dados oficiais divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NOS) do Reino Unido, o PIB da região despencou 20,4% em abril. A queda evidencia os reflexos da quarentena imposta para conter a propagação da Covid-19, uma vez que foi o primeiro mês completo do isolamento.

Na avaliação do estatístico da ONS, Jonathan Athow, essa queda foi a mais forte já registrada no Reino Unido, “mais de três vezes que o mês anterior e quase 10 vezes mais que a queda mais expressiva antes da COVID-19”.

Por outro lado, há indícios de que a maioria dos estabelecimentos comerciais da região devem retomar as atividades na Inglaterra já na próxima segunda-feira (5).

Mais dos mercados globais

Os futuros americanos também acenam para uma recuperação na abertura dos mercados desta sexta-feira (12). O Dow Jones, por exemplo, subia 2,50% às 7h26, seguido do S&P 500 (+2,07%). Ontem, esses índices desmoronaram 6,90% e 5,89%, respectivamente.

O ADRs Brazil Titans 20, índice que agrupa os principais ativos brasileiros negociados em Wall Street, desvalorizou quase 9% no pregão anterior.

Por fim, o Sanghai SE ficou praticamente estável na Ásia, com singela variação negativa de 0,04%, seguido do Hang Seng Index, de Hong Kong (-0,73%). O Nikkei 225, de Tóquio, reportou uma variação negativa de 0,75%.


Sobre o autor