Mercados

Mercados globais inauguram semana de olho em novos casos da Covid-19

Por Fast Trade
29 junho 2020 - 07:00 | Atualizado em 29 junho 2020 - 08:00

Após a forte queda dos mercados globais na sexta-feira (26), inclusive do Ibovespa, as Bolsas devem refletir o aumento dos casos de coronavírus.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), os EUA registraram recordes de novas infecções em 24h.

Conforme o comunicado, 44.703 casos de coronavírus foram notificados no País em 24 horas na véspera (28), ante 44.602 no sábado. O caso é considerado delicado, uma vez que os Estados Unidos estavam em processo de reabertura da economia, o que fez alguns Estados voltarem atrás.

“Os mercados precisam se preparar para restrições no Arizona e na Carolina do Sul, pelo menos, durante as próximas duas semanas, bem como fechamento de sete municípios da Califórnia. Não podemos descartar também ações em muitos outros Estados”, avaliaram os analistas da Pantheon Macroeconomics, em relatório enviado a clientes.

O investidor ainda monitora o Relatório de Emprego nos EUA, conhecido como Payroll, que sai na próxima quinta-feira (2). Na sexta será feriado de Independência. Antes, os mercados globais monitoram a ata da última reunião do Fomc, na quarta-feira (1).

China

Na China, foco das primeiras notificações do vírus, haverá novo confinamento de quase meio milhão de pessoas que vivem no cantão de Anxin. A região está localizada a 60 quilômetros ao sul de Pequim, capital do País, na província de Hebei. Pequim vive um novo surto, já qualificado como “sério e complexo” pelo governo central local.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou ontem (28) um novo recorde de casos da Covid-19, considerando os dados dos mercados globais.

De acordo com o órgão, foram identificadas mais 189.077 contaminações pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, sendo que “vários países reportaram seus maiores números de novos casos em um período de 24 horas”.

Mercados globais podem reagir a notícias relacionadas à vacina contra o coronavírus

Em contrapartida, notícias relacionadas à busca da vacina contra a Covid-19 podem trazer alívio ao sentimento de aversão ao risco.

Segundo o grupo farmacêutico China National Biotec Group (CNBG), uma vacina em desenvolvimento se mostrou capaz de imunizar todas as pessoas que receberam as doses.

Por fim, o governo federal brasileiro anunciou um acordo de cooperação para produção em território nacional de vacina de prevenção ao coronavírus, em parceria com a Universidade de Oxford (Reino Unido) e a AstraZeneca.

Leia também:

Produção industrial, PMI Markit, IGP-M: os destaques econômicos da próxima semana

Mercado confia em retomada da consolidação fiscal no próximo triênio


Sobre o autor