Mercados

Mercado de petróleo fecha próximo da estabilidade, com covid no radar

Por Fast Trade
08 dezembro 2020 - 19:12 | Atualizado em 08 dezembro 2020 - 20:12

Após recuarem na véspera (7), os futuros do mercado de petróleo fecharam sem direção única nesta terça-feira, mas próximos da estabilidade. Por um lado, o aumento de casos do novo coronavírus na Europa e nos Estados Unidos ampliou a cautela dos investidores.

Embora diversas regiões já estejam trabalhando com novas restrições à atividade, é posível que novas medidas sejam anunciadas.

Ao mesmo tempo, refletiu no mercado o salto na produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), baseado nos dados da S&P Global Platts.

Nesse sentido, Phil Flynn, analista de mercado sênior do The Price Futures Group, avaliou em relatório que, “mesmo com o aperto da oferta global e a esperança de que uma vacina contra a covid-19 esteja no horizonte”, o salto da produção da Opep, bem como as preocupações relacionadas a novos lockdowns pesaram no mercado de petróleo.

Como resultado, o WTI para janeiro declinou 0,35% e encerrou o pregão negociado a US$ 45,60 o barril. Em contrapartida, os preços do Brent para fevereiro aumentaram 0,10%, a US$ 48,84 o barril.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Destaques que impactaram o mercado de petróleo

Em primeiro lugar, um rastreador do New York Times revelou que os Estados Unidos identificaram 202.268 novos casos na segunda-feira.

Warren Patterson, chefe de estratégia de commodities do ING, disse em nota que o aumento do número de casos tanto nos Estados Unidos quanto na Europa “pode ​​ser um prenúncio de mais restrições, embora ainda haja grande incerteza em torno do início das campanhas de vacinação”.

Em segundo lugar, a oferta total da Opep em novembro foi estimada em 25,21 milhões de bpd, conforme mostra uma pesquisa da S&P Global Platts. O montante representa um acréscimo de 670 mil barris frente o nível de outubro, de acordo com o Valor Econômico.

Em suma, a pesquisa relacionou o aumento com a rápida recuperação na produção de petróleo da Líbia, bem como uma recuperação na produção dos Emirados Árabes Unidos.

Sob o mesmo ponto de vista, a Arábia Saudita produziu 9,01 milhões de barris em novembro, ou seja, 20 mil bpd acima de sua cota.

Por fim, o mercado de petróleo aguarda a divulgação dos dados semanais sobre a oferta da commodity dos EUA.

Os números serão apresentados hoje pelo American Petroleum Institute, ao passo que os dados oficiais serão divulgados amanhã (9) pelo Departamento de Energia (DoE).

Baixe agora: Dólar e Mini Dólar – Desvendando este mercado

Leia também:


Sobre o autor