Política

Maia diz que há votos suficientes para aprovar a reforma tributária em 2020

Por Fast Trade
01 dezembro 2020 - 08:00 | Atualizado em 01 dezembro 2020 - 08:32
reforma tributária

A reforma tributária pode ser aprovada ainda em 2020, de acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Além disso, ele acredita que já há votos suficientes para aprovar a matéria mesmo sem o apoio do governo.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Conforme noticiado pela Agência Câmara de Notícias, a proposta já conta com cerca de 320 votos, incluindo os partidos de esquerda. Em entrevista ao portal “Uol”, Maia incluiu também os partidos que são aliados seus, dentre eles o DEM, PSDB e MDB.

No entanto, o parlamentar afirmou que, se o governo federal apoiar, a margem para aprovar a reforma tributária é muito maior.

Segundo o deputado, o relator da proposta, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), apresentará o parecer esta semana à equipe econômica e aos líderes.

O Valor Econômico noticiou que o presidente da Câmara e o relator da reforma tributária negociaram com a oposição. Nesse sentido, a negociação tratou da  inclusão de tributação de lucros e dividendos, por exemplo.

Maia também confirmou ao “Uol” que há debates para aumentar a alíquota máxima do imposto sobre heranças.

Assim também, tem sido discutido a posibilidade de torná-lo progressivo (quem ganha mais paga proporcionalmente mais do que quem ganha menos), segundo o Valor Econômico.

No entanto, a decisão sobre as alíquotas é dos Estados, destacou o presidente da Câmara, “assim como cada contribuinte poderá decidir em qual Estado manterá seu patrimônio”.

Até mesmo o governo é favorável à tributação de lucros e dividendos das empresas, salientou Maia.

“Claro que reduzindo a alíquota da pessoa jurídica”, disse ao jornalista Thales Faria do portal Uol, nesta segunda-feira (30). “Não podemos somá-la ou será a maior alíquota do mundo”, mas “há convergência de ideias”, completou.

Retomada do crescimento

Maia reiterou a opinião de que o Brasil só retomará o crescimento conforme a reforma tributária for aprovada. “O Brasil não cresce cortando despesa, a economia vai crescer se o ambiente de negócios melhorar”, disse.

O deputado Maia, contudo, uma ressalva em relação ao imposto sobre grandes fortunas, já que é contra a proposta.

“Se tiver consenso, vamos votar. Se não tiver, ficará para o próximo presidente da Câmara pautar, ela estará pronta para votação”, declarou.

Em suma, há congruência em alguns temas entre o presidente da Câmara e partidos da oposição, mas também com o governo.

Ao participar do evento Investidor 3.0, promovido pela Empiricus Research e pela Vitreo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a falar sobre o tema.

“Tem que pagar imposto sobre dividendo sim”, afirmou logo após terem pedido para avaliar as chances de criação de um imposto sobre transações digitais.

O parlamentar disse estar “tentando ajudar desde o ano passado” com o avanço da reforma tributária, mas “a vaidade política atrapalhou”.

Baixe gratuitamente: E-book o que ninguém te conta sobre os investimentos em ações

Grandes fortunas

O deputado Maia também fez uma ressalva em relação ao imposto sobre grandes fortunas, uma vez que é contra a proposta, visto que países que adotaram essa taxação estão mudando de ideia, já que os grandes patrimônios sõa transnacionais e detém condições de migrar para nações onde a taxação é menor.

Baixe agora: Tudo o que você precisa saber para fazer uma análise técnica de ações e futuros

CPMF na reforma tributária

Maia não apenas se opõe ao imposto sobre grandes fortunas, como também é contra um imposto sobre movimentações financeiras, nos moldes da CPMF.

Mesmo assim, ele disse que se o governo quiser encaminhar a proposta, ele pauta.

Baixe agora: Guia completo de como ter sucesso nas operações de day trade

PEC Emergencial

Assim também, o parlamentar do DEM voltou a cobrar do governo uma posição sobre a PEC Emergencial.

Atualmente tramitando no Senado, a matéria regulamenta os gatilhos fiscais a serem acionados em caso de ameaça ao limite de despesas do governo. Leia mais.

Baixe agora: Derivativos – O guia definitivo para começar a investir

Quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Leia outras notícias não relacionadas com a reforma tributária:


Sobre o autor