Política

Maia descarta a possibilidade de extensão do estado de calamidade pública

Por Fast Trade
18 outubro 2020 - 09:41 | Atualizado em 19 outubro 2020 - 06:58

De acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não há posibilidade de que o estado de calamidade pública seja prorrogado. Em evento on-line da XP, no sábado (17), ele disse que essa prorrogação, em tese, acabaria prorrogando também a PEC do Orçamento de Guerra.

Isso, segundo o parlamentar, daria uma “sinalização muito ruim para aqueles que confiam e precisam da credibilidade, da âncora fiscal, para continuar investindo”. Maia também declarou que isso pode vir a ser um problema para que os investidores voltem a investir no Brasil.

A fala segue o posicionamento do ministro da Economia, Paulo Guedes, que já havia se manifestado contrário à prorrogação do decreto de calamidade pública.

Para o presidente da Câmara, as soluções devem ser buscadas “dentro do orçamento”. “Essa hipótese não existe na Câmara dos Deputados. Vamos sentar à mesa de forma responsável e vamos trabalhar com a realidade”, afirmou.

Em contrapartida, uma ala do governo e parlamentares do Centrão estariam buscando um meio de viabilizar a prorrogação do decreto por pelo menos três meses, em meio aos desafios de encontrar uma solução de financiamento para o Renda Cidadã, conforme reportagem do Valor Econômico.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Por fim, Maia se posicionou sobre o estado de calamidade pública no Twitter

Quer ficar informado de tudo o que acontece no mercado financeiro? Participe canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade. É gratuito!


Sobre o autor