EmpresasHome

Lucro líquido da Itaúsa sobe 16% em 2018 e 48% no último trimestre do ano

Por Pablo Vinicius Souza
19 fevereiro 2019 - 12:21
ITSA4-proventos-dividendos-jcp

A Itaúsa, holding que controla o banco Itaú Unibanco e as empresas Duratex e Alpargatas, informou um lucro líquido de R$ 9,4 bilhões no acumulado do ano passado, alta de 16% ante aos 12 meses de 2017.

Seu resultado de equivalência patrimonial saltou 6,4% e fechou no dia 31 de dezembro com um saldo de R$ 9,8 bilhões.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Quase tão crescente quanto o índice mencionado, foi o lucro líquido recorrente da companhia que cresceu 6%, para R$ 9,3 bilhões.

O lucro líquido da Itaúsa nos últimos três meses de 2018 cresceu quase 50% (48%), e fechou o último dia do ano com R$ 2,5 bilhões. Em 2017, a holding havia registrado um lucro líquido de R$ 1,7 bilhão no último trimestre do ano.

O documento oficial da empresa, que seria discutido em teleconferência na manhã de hoje, apontou que o lucro trimestral foi afetado pelo recuo de 68% em perdas provocadas por itens não recorrente da companhia no período, para R$ 182 milhões.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Ainda segundo dados disponibilizados pela própria holding, seu lucro líquido recorrente cresceu 19%, fechando o trimestre em R$ 2,7 bilhões. Suas despesas administrativas dobraram no período, totalizando R$ 22 milhões.

No acumulado do ano, a Itaúsa ainda pagou o equivalente a R$ 1,00 por ação em dividendos e juros sobre capital próprio em 2018.

“A partir do dividendo pago em 2 janeiro, referente ao terceiro trimestre de 2018, acionistas da companhia passaram a receber R$ 0,02 por ação como dividendo trimestral, valor 33,3% superior aos R$ 0,015 praticados anteriormente”, afirma um trecho do balanço.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Antes de divulgar os seus resultados, a empresa brasileira viveu um dia de desvalorização na bolsa de valores oficial do Brasil (B3).

Na manhã desta terça-feira (19), contudo, a holding já indicava uma valorização de 1,70% e seus papéis eram cotados a R$ 13,18 às 11h02.

O índice positivo pode também ser uma resposta a nota da holding disponibiliza ao mercado na última segunda-feira (18) quanto ao pagamento dos Juros sobre Capital Próprio, em 7 de março.

De acordo com o fato relevante publicado pela própria empresa, o valor a ser pago será de R$ 0,0081 por ação, e tomará como base a posição acionária do dia 17 de fevereiro deste ano.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

O comunicado ainda contou com a divulgação do pagamento de JCP e dividendos adicionais com base na posição acionária do dia 21 de fevereiro, também de 2019. Neste caso, os valores serão de R$ 0,31 por ação (valor líquido de R$ 0,26 por ação) e de R$ 0,45 por papel.

“Registrar que os proventos líquidos declarados por conta dos resultados de 2018 representam: (i) 94,0% do lucro líquido ajustado do exercício; e (ii) incremento de 24,8% em relação aos proventos líquidos declarados do exercício de 2017”, conclui a nota.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

A empresa celebrará sua teleconferência de resultados logo mais, às 11h30 no horário de Brasília, para comentar os índices apontados em seu documento oficial.

Você pode conferir o press release e as demonstrações financeiras clicando aqui.


Sobre o autor