EmpresasHome

Lucro do Bradesco sobe 22,3% e atinge R$6,238 bilhões no 1T19

Por Eloiza Amaral
25 abril 2019 - 11:27
Bradesco (BBDC3; BBDC4)

O Bradesco registrou no primeiro trimestre um lucro recorrente de R$6,238 bilhões, um aumento de 22,3% em relação ao mesmo período de 2018. As informações foram divulgadas nesta quinta feira (25), através do balanço financeiro e operacional da companhia.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

Já o lucro líquido contábil da instituição financeira chegou a R$5,82 bilhões entre janeiro e março, marcando uma alta de 30,3%.

Esta evolução tem como origens principais a maior margem financeira com clientes, as menores despesas com PDD (Expandida) e o maior resultado das operações de seguros, previdência e capitalização, além do bom desempenho das receitas de prestação de serviços.

O indicador da lucratividade dos bancos, o retorno sobre patrimônio líquido, atingiu 20,5% no 1º trimestre, com alta de 0,8 ponto percentual na comparação com o 4º trimestre de 2018, sendo o melhor resultado dos últimos 15 trimestres.

Sobre a margem financeira do Bradesco, houve aumento de 4,2% ante o primeiro trimestre do ano passando, com ganho de R$14,2 bilhões. Segundo o banco, isso se deve a efeitos positivos do crescimento no volume médio de negócios, principalmente pela evolução das operações às pessoas físicas.

E-book: Guia Completo e Definitivo da Previdência Privada 

Inadimplência

Pelo oitavo trimestre consecutivo a inadimplência apresentou redução em todos os segmentos, refletindo a melhora na qualidade das novas safras e ajustes nos processos de concessão e recuperação de crédito, e ficou em 3,27% em março, ante 3,51% em dezembro.

Nos últimos 12 meses, o saldo dos créditos vencidos acima de 90 dias teve redução de 16%, com queda em todos os segmentos, sendo: 25% em micro, pequenas e médias empresas, 4% em pessoas físicas e 44% na carteira de grandes empresas.

Embora os resultados sejam bons, por volta de 11h30 as ações do Bradesco (BBDC4) estavam sendo negociadas com queda de 2,02% e preço de compra por ativo de R$34,94.

 


Sobre o autor