EconomiaHome

Juros futuros despencam após forte queda na produção industrial em julho

Por TradersClub
03 setembro 2019 - 10:29
Pesquisa brasileira do setor de serviços, inflação anual alemã e inflação dos Estados Unidos

A curva de juros futuros derreteu na manhã desta terça-feira, após os dados de produção industrial de julho mostrarem queda muito pior que o projetado, reavivando as apostas de um corte de juros pelo Banco central em duas semanas.

O DI para janeiro próximo caiu 3 pontos-base a 5,395% após o IBGE registrar queda no indicador mais utilizado sobre a produção industrial no Brasil pelo terceiro mês consecutivo. Em julho, na base mensal, a produção industrial recuou 0,3%, ante consenso de alta de 0,50%. Na base anual, o indicador caiu 2,5%, bem pior do que os 1,3% colhidos no consenso do TC. Com o resultado, a produção industrial cai 1,7% no acumulado deste ano. Nos 12 meses encerrados em julho, o avanço acumulado é negativo em 1,3%.

Já o contrato do DI para janeiro de 2021, o mais negociado na manhã de hoje, tombou 5 pontos-base, e operava perto dos 5,52% por volta das 09h30. Para um trader que pediu anonimato, o número, que mostrou influências negativas de produtos químicos, bebidas e alimentos, não sinalizam possíveis repasses da alta do dólar por conta da baixa demanda doméstica – elevando as chances de que o Banco Central corte a taxa Selic em pelo menos 25 pontos-base na reunião deste mês.

Para muitos economistas, o BC poderia dar uma pausa nos cortes devido ao súbito aumento no câmbio, o que pode impactar as expectativas de inflação de 2020, 2021 e 2022 – todas com metas menores que a atual.


Sobre o autor