HomeMercados

Juros futuros abrem mistos, com IPCA-15 abaixo do consenso, disparada nos gastos por vírus

Por TradersClub
25 março 2020 - 09:43

Os futuros do DI abriram mistos nesta quarta-feira, com os contratos de vencimentos curtos em queda e os mais longos em alta, movimento que prenuncia uma sessão volátil, marcada pela inflação ao consumidor decrescente, a postergação do plano de ajuste fiscal por conta da crise do coronavírus e o exterior oscilante à espera da votação do plano de estímulos econômicos nos Estados Unidos. Pesam no sentimento a repercussão do discurso do presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia e preocupações em torno da relação entre o presidente, o ministro da Economia Paulo Guedes e o Congresso.

O DI com vencimento em janeiro próximo recuava 2,5 pontos-base, cotado a 3,665%, e o contrato para janeiro de 2022 caía 1 ponto a 4,98%. Os DIs para janeiro de 2025 e 2029 subiam na margem, refletindo temores de despesas e necessidade de financiamento maior por parte do governo para pagar pelo plano antivírus, diz um trader de uma mesa de banco. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15, a prévia da inflação mensal conhecida como IPCA-15, veio em 0,02% em março, o menor resultado para o mês desde 1994 e abaixo do consenso TC de 0,06%. O índice acumula alta de 3,67% nos últimos 12 meses, abaixo do consenso de 3,70%. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, quatro tiveram deflação em março. Em relação aos núcleos, que expurgam os itens mais voláteis da amostra do IPCA, eles decresceram em relação a fevereiro. (Guillermo Parra-Bernal)


Sobre o autor