EconomiaHome

Juros baixos tem dificultado investimentos, afirmam especialistas

Por Eloiza Amaral
01 julho 2019 - 14:12
Monitor do PIB recua 0,4% em fevereiro, diz FGV

Com a diminuição da taxa básica de juros, a Selic, para o seu menor patamar histórico, atualmente em 6,5%, investidores que desejam altos rendimentos devem buscar operações de maior risco e não se apegar a renda fixa.

Uma análise do jornal Folha de S. Paulo desta segunda feira (01), mostra que ‘’grandes investidores redobraram suas apostas na queda acentuada e de longa duração dos juros básicos do país. É isso que tem feito especialistas reforçarem o mantra de que, para conseguir rentabilidades mais polpudas, investidores precisarão migrar para investimentos mais arriscados’’.

No início do ano, os investimentos rendiam 5%, somados a inflação. Agora está em 3,65%, e isso pode ser explicado devido o juro e o valor do investimento serem inversamente proporcionais, ou seja, se o juro cai, o valor do papel sobe.

Para que a rentabilidade se mantenha, o ideal seria que os juros caíssem mais. ‘’As taxas cederam porque investidores estavam convictos de uma aprovação rápida da reforma da Previdência, apesar do atraso recente no calendário fixado pela Câmara, e, ao mesmo tempo, por uma percepção de que a Selic precisa cair para estimular a fraca economia brasileira’’, afirma o jornal.

“Essa queda de taxa de juros foi mais intensa, em nível de queda, e mais rápida do que todo o mundo esperava. Isso vai atrapalhar —já atrapalhou— o planejamento financeiro de vários investidores. Não só a pessoa física, de todo o mundo”, disse o professor Michael Viriato, do Insper a Folha.


Sobre o autor