EmpresasHome

Itaú deve ter lucro, ROE recorde com margem financeira em alta, menores custos

Por TradersClub
29 julho 2019 - 11:15
Itaú Unibanco (ITUB4)

Itaú Unibanco, o maior banco comercial da América Latina, deve registrar lucro líquido e retorno sobre o patrimônio recordes no segundo trimestre, refletindo esforços para aumentar a eficiência das suas operações, reduzir o custo de capital e crescer em linha de empréstimos de maior risco em meio a uma maior concorrência em serviços.

Os resultados do Itaú vêm após o balanço do Bradesco gerar uma reação negativa no mercado. Segundo o consenso do TC, o lucro líquido recorrente do banco deve ter encerrado o segundo trimestre em R$7,14 bilhões, alta de quase 12% na base anual. O retorno recorrente sobre o patrimônio, conhecido como ROE, deve atingir 23,3%, enquanto a margem financeira deve totalizar R$18,6 bilhões, de acordo com o consenso.

A aceleração do lucro deve ser impulsionada pelo crescimento da margem financeira, segundo analistas. Da mesma forma, a expansão nas concessões de crédito deve ser impulsionada pelo maior desembolso de créditos para pessoas físicas e pequenas empresas. A demanda por crédito nas grandes empresas deve se manter morna, enquanto a inadimplência deve ter crescido nesse segmento. No trimestre houve uma normalização das provisões, de acordo com analistas, que pode ter impedido uma alta maior no lucro.

Do lado negativo, a maior concorrência na adquirência e movimentos por parte da divisão de credenciamento de cartões Rede de reduzir prazos e prometer taxas menores para pré-pagar os recebíveis de cartões de clientes podem ter impactado a receita por tarifas. “Apesar dos reflexos das iniciativas agressivas em adquirência na receita de serviços, esperamos um trimestre sólido, convergindo para o guidance do banco”, disseram analistas da XP Investimentos em relatório recente.

O papel PN do Itaú acumula alta de 8,9% no ano, o menor entre os quatro maiores bancos do Brasil.


Sobre o autor