Economia

IPP acelera em fevereiro e tem maior alta da série histórica

Por TradersClub
30 março 2021 - 09:41 | Atualizado em 30 março 2021 - 15:20
Pesquisa brasileira do setor de serviços, inflação anual alemã e inflação dos Estados Unidos

Pressionado pelas indústrias extrativas e refino de petróleo, o índice de preços ao produtor, o IPP, acelera em fevereiro, conforme divulgou o IBGE há pouco.

O IPP mede os preços de produtos “na porta de fábrica”, sem impostos e fretes, e abrange bens de consumo duráveis e semiduráveis, bens intermediários e bens de capital. De acordo com o instituto, todos os indicadores tiveram alta recorde em fevereiro.

Desse modo, em fevereiro, o IPP subiu 5,22% frente a janeiro, que teve a alta revisada para 3,55%. Com isso, o acumulado no ano até fevereiro atingiu 8,95%, o maior da série para esse período e superando o maior acumulado anterior, de 1,83%, em fevereiro de 2014.

Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Nesse sentido, o acumulado em 12 meses ficou em 28,58%, também recorde da série. No mês passado, 23 das 24 atividades tiveram elevação de preços, como já tinha acontecido em janeiro.

As quatro maiores variações ocorreram nas atividades de indústrias extrativas, que subiram 27,91%; em refino de petróleo e produtos de álcool, com alta de 12,12%; outros produtos químicos, alta de 9,69%; e em metalurgia, com preços 8,35% mais altos em comparação a janeiro.

Apesar da forte alta, que reafirma a aceleração dos preços neste ano, os contratos de juros futuros recuam até 11 pontos-base na esteira da percepção de melhor governabilidade da gestão de Jair Bolsonaro após reforma ministerial e de olho em leilão do Tesouro às 10h30.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

IPP acelera em fevereiro e tem maior alta da série histórica

Leia também:

Índice de Confiança de Serviços cai 5,6 pontos em março

Boletim Focus: Mercado mantém previsão para a Selic em 2021, eleva IPCA e mais


Sobre o autor