EconomiaHome

IPCA-15, resultados corporativos, redução da taxa básica de juros na Argentina e China

Por Bruna Santos
20 fevereiro 2020 - 09:14

Nossa agenda econômica mostra o IPCA-15 de fevereiro. O indicador – publicado pelo IBGE – deve revelar como os preços oscilaram na primeira metade do mês.

Ainda nesta manhã, a FGV publica o índice de confiança do consumidor relativo a fevereiro.

Hoje, saem os balanços corporativos da Copasa (CSMG3), Notre Dame Intermedica (GNDI3), Atacadão (CRFB3), Lojas Americanas (LAME4), Raia Drogasil (RADL3), SulAmérica (SULA11), Telefonica (VIVT4), Wiz (WIZS3), Gol (GOLL4) e Vale (VALE3), cujo destaque dos resultados deve ser as vendas mais fortes, mesmo em meio ao preço mais baixo do minério.

O Banco Central argentino reduziu sua taxa básica de juros para 40% ao ano, ante patamar anterior de 44%.

De acordo com a entidade, a medida tem como propósito reativar a atividade econômica local após a desaceleração da inflação.

Essa foi a sétima vez que o novo governo peronista cortou a taxa de juros, desde que assumiu em dezembro.

Do mesmo modo, o movimento protagonizado pelo Banco do Povo da China foi de redução da taxa de juros local.

O estímulo que derrubou a taxa em dez pontos-base, para 4,05% ao ano, estimulou a Bolsa de Valores de Xangai que findou o pregão de hoje com alta de 1,81%.

Nos Estados Unidos, o Federal Reserve da Filadélfia publica nesta quinta-feira (20) o índice industrial relacionado ao mês de fevereiro.


Sobre o autor