HomePolítica

Investimentos públicos devem cair para aproximadamente R$ 30 bilhões em 2020

Por Eloiza Amaral
28 agosto 2019 - 13:58
governo central

O Secretário do Tesouro, Masueto Almeida, disse ao jornal Folha de S. Paulo nesta quarta feira (28), que os investimentos públicos previstos no orçamento de 2020 devem cair para uma faixa de R$ 25 a R$ 30 bilhões. Se comparado a 2019, a queda pode chegar a 40%.

A proposta de orçamento deve ser encaminhada ao Congresso até sexta-feira (30). A proposta para este ano era de que fossem liberados cerca de R$ 100 bilhões para investimentos, mas no primeiro semestre a verba liberada foi de apenas R$ 18,4 bilhões.

A queda dos investimentos públicos é um fator que dificulta o crescimento econômico do Brasil, sobretudo após a crise. Esperava-se que o setor privado assumisse esta responsabilidade, mas a espera pela aprovação das reformas, a ociosidade da indústria e incertezas internacionais dificultam o cenário.

Além disso, o orçamento para 2020 deve ser mais apertado que o de 2019, uma vez que as despesas discricionárias deverão ficar abaixo do patamar deste ano, previsto em aproximadamente R$ 95 bilhões.

A máquina pública já vem enfrentando dificuldades devido o contingenciamento, e há risco de apagão nos serviços públicos após os cortes recentes. A emissões de CPFs e pagamento de restituição de Imposto de Renda foram alguns dos serviços ameaçados.

Segundo Mansueto, o problema é que 94% dos gastos são obrigatórios e não podem ser cortados, logo, sobram apenas 6% para administrar e garantir o cumprimento do teto de gastos.

A Folha explica que pela lei do teto, os gastos públicos crescem apenas pela inflação. Como parte dos gastos é indexada à inflação e outra tem aumentos automáticos (como promoções no serviço público), as despesas obrigatórias sobem acima do teto, afirma.


Sobre o autor