Mercados

Inflação, feriado na B3 e política: os destaques da semana

Por Bruna Santos
08 junho 2020 - 07:00 | Atualizado em 08 junho 2020 - 08:00
seguro-desemprego

A semana do feriado de Corpus Christi começa após o principal índice da B3, o Ibovespa, voltar para o patamar de 94 mil pontos.

Na agenda local de indicadores econômicos, destaque para o dado de inflação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), previsto para quarta-feira (10). De acordo com a equipe de especialistas do Bradesco BBI, o dado deve apresentar uma deflação de 0,45% para o mês de maio.

Esse resultado, se confirmado, estará refletindo a queda dos preços de combustíveis e de bens industriais, mas também pela desaceleração de preços de serviços. Mediante ao dado, as apostas para um corte de 0,75% da Selic podem crescer conforme se aproxima a próxima reunião do Comitê de Política Monetária.

Além disso, saem os resultados das primeiras quadrissemanas de junho para os seguintes indicadores: o IPC-Fipe, IPC-S, além da 1ª prévia do mês do IGP-M. Vale destacar ainda o tradicional boletim Focus do Banco Central, que atualizará hoje (8) o mercado sobre as perspectivas de analistas para a economia.

Feriado na B3 e cenário político

A semana local será de liquidez menor, uma vez que a B3 não antecipou o feriado de Corpus Christi como ocorreu em São Paulo. Portanto, a Bolsa de Valores ficará fechada para negociações na próxima quinta-feira (11).

No âmbito político, Carlos Wizard deixará de atuar como conselheiro do Ministério da Saúde, em meio a polêmicas sobre a publicação de dados oficiais. Ademais, o empresário declarou que não assumirá a Secretaria de Ciência e Tecnologia da pasta para se dedicar a trabalhos sociais em Roraima.

Wizard chegou a ser criticado após declarar ao jornal O Globo que o governo recontaria as vítimas do novo coronavírus.

Após repercutir a afirmativa – sem apresentar provas – de que os dados apresentados pelos gestores locais eram “fantasiosos ou manipulados”, Wizard fez um pedido de desculpas.

“Peço desculpas por qualquer ato ou declaração de minha autoria que tenha sido interpretada como desrespeito aos familiares das vítimas da Covid-19 ou profissionais de saúde que assumiram a nobre missão de salvar vidas”, escreveu em sua rede no Facebook.

Por fim, o clima de trégua entre Planalto e Judiciário voltará a ser testado, uma vez que o julgamento de duas ações contra a chapa Bolsonaro-Mourão foi pautado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para amanhã (9). O mercado especula que ambas serão arquivadas.


Sobre o autor