Economia

Indústrias esperam faturar mais em 2021, mostra CNI

Por Fast Trade
18 novembro 2020 - 08:30 | Atualizado em 18 novembro 2020 - 11:45
confiança da indústria; faturamento da indústria

Embalados por uma tendência de recuperação, as indústrias já projetam um faturamento maior para o próximo ano. Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que 62% das indústrias acreditam que vão faturar mais em 2021.

Baixe gratuitamente: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Os dados foram apresentados na abertura do Encontro Nacional da Indústria e reiteram o otimismo em torno da fase de recuperação da atividade. Isso mostra que quase dois terços das indústrias sondadas estão otimistas com o desempenho de recuperação do setor.

Na esteira das boas perspectivas, a CNI mostrou na semana passada que a pequena indústria registrou o melhor desempenho desde 2012. O segmento passou de 41,3 pontos (abaixo da média histórica) em junho, para 52,3 pontos em setembro, marcando novo recorde.

Surpreendentemente, a recente pesquisa da CNI revelou que 73% das indústrias contam com o mesmo número de trabalhadores ativos. Desse total, parte também já está com mais empregados do que em fevereiro, período considerado “pré-coronavírus”.

Portanto, apenas 27% estão operando com menos mão de obra que antes da pandemia, conforme reportagem da Agência Brasil.

Baixe agora: Guia do investidor iniciante

Além disso, 45% das indústrias relataram uma produção atual maior que a de fevereiro, embora 87% das empresas tenham sido afetadas pela crise.

Outro dado apresentado pela pesquisa da CNI é que 30% das indústrias ainda estão faturando menos que no período pré-pandemia, mas 49% estão faturando mais.

Desafios das indústrias

O presidente da CNI, Robson Andrade, listou os principais desafios para a indústria no cenário pós-pandemia. Assim também, Andrade acredita que o Brasil deve fortalecer sua estrutura produtiva, mas também é importante retomar a agenda de reformas estruturais.

Baixe agora: Derivativos – O guia definitivo para começar a investir

“Em paralelo às reformas estruturantes, devemos acelerar a nossa adaptação às grandes tendências do século 21”, declarou ele na cerimônia de abertura do Encontro Nacional da Indústria (ENAI) 2020.

“As mudanças climáticas e a quarta revolução industrial já estão presentes no nosso dia a dia e trazem novos desafios para o Brasil”, comentou.

Nesse sentido, o presidente da CNI declarou que é necessário uma “política industrial que olhe para o futuro”. Essa política, de acordo com ele, conforme reportagem da Agência Brasil, deve ser baseada no aumento da produtividade e na transformação das estruturas produtivas.

Ao mesmo tempo, “os investimentos públicos e privados em ciência, tecnologia e inovação são a chave para o País desenvolver modelos de produção e de negócios conectados com a indústria 4.0”, declarou ele.

Baixe gratuitamente: E-book o que ninguém te conta sobre os investimentos em ações

Ademais, quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Por fim, leia também:

Indicadores econômicos: IPC-S no Brasil, vendas no varejo dos EUA e mais

Futuros do petróleo fecham sem direção única

Ibovespa fecha no maior nível desde fevereiro com maior apetite global

Dólar desaba 2% e fecha a R$5,33 com sinalização do BC

VBP da agropecuária deve chegar a R$ 848,6 bi em 2020 e R$ 949,22 bi em 2021

Produção agropecuária do Brasil deve crescer 11,9% em 2021

SLC Agrícola amplia a aposta na safra de milho para 2020/21

Expansão do Covid-19 derruba preços da carne bovina

AZUL4: Azul anota prejuízo de R$ 1,2 bilhão no 3T20, mas melhora previsões

Telefônica (VIVT3) pagará R$ 400 mi em JSCP e resultado da Notre Dame (GNDI3)


Sobre o autor