EconomiaHome

Indicadores globais: volume de serviços, preços de produtos importados/exportados e mais

Por Pablo Vinicius Souza
13 junho 2019 - 10:33
Nossa agenda local de indicadores econômicos tem como destaque a divulgação da Pesquisa Mensal do Comércio de setembro do IBGE.

Internamente, destaque para a publicação do volume de serviços em abril, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Também pela manhã, os EUA divulgam indicadores de preços de produtos importados e exportados, referentes a maio.

Ademais, a potência norte-americana publicará os números de pedidos de seguro desemprego.

A agência oficial de estatísticas da União Europeia, Eurostat, sinalizou um recuo de 0,5% na produção industrial da zona do euro, em abril ante março.

O resultado supera as expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que projetavam queda de 0,4%.

Na Alemanha, a agência de estatísticas Destatis apontou crescimento de 0,2% no índice de preços ao consumidor (maio ante abril).

Em uma comparação anual, a avanço foi ainda mais considerável, totalizando 1,4%.

A potência asiática chinesa, por sua vez, atraiu US$ 9,47 bilhões em investimento estrangeiro direto (IED) em maio.

De acordo com o Ministério de Comércio do país, este saldo representa um crescimento de 4,6% em comparação anual.

Também estão previstas as divulgações de produção industrial e vendas do varejo, relacionadas ao mês de maio.

Prevendo a Previdência

O mercado internacional segue sem saber para que lado vai. Enquanto não tem novidades (é apenas mais do mesmo) da guerra comercial, volta a sua atenção para outras tensões. A cautela geopolítica tem os EUA como destaque de um possível ataque a petroleiros no Golfo de Omã. Com o ruído de oferta, o petróleo apresenta forte alta. Outra commodity também sobe: o minério de ferro devido aos baixos estoques, em especial na China. Um mercado menos tenso deve ser visto apenas no fim do mês com o encontro do G20 e um Fed mais dovish.

Hoje tem leitura do relatório da Previdência na Câmara dos Deputados, começou agora às 9h30. A dúvida é em relação a qual será o tamanho da economia, os 800 bilhões de reais divulgados ontem, o 1 trilhão anteriormente previsto por Paulo Guedes ou será menos do que isso? As alterações, leia-se exclusões, darão o tom dos próximos dias. Hoje ocorre a leitura e, provavelmente, nas próximas semanas antes do recesso parlamentar deve ocorrer a votação. Ou seja, muita negociação até lá e expectativa de que o prazo consiga ser cumprido.

Por Glenda Ferreira – Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos

Leia mais:

Governo perde na Câmara, no Senado e no STF

Parecer da reforma será apresentado hoje; capitalização, Estados e municípios ficam de fora

Tramitação de MPs vai mudar; saiba como

Acabou a periodicidade definida para reajuste nos preços da Petrobras; litro do diesel cai 4,6%

STJ destrava distribuição de dividendos da Braskem; movimento renderá R$ 1 bi à Odebrecht


Sobre o autor