EconomiaHome

Indicadores econômicos: Payroll; pedidos à Indústria na Alemanha desapontam e mais

Por Pablo Vinicius Souza
05 julho 2019 - 10:08
Índice Geral de Preços

Com uma agenda de indicadores econômicos local esvaziada, o destaque se volta para o mercado exterior.

Nos Estados Unidos, o Departamento do Trabalho divulga os resultados referente aos postos de trabalho criados em junho.

O relatório pode cimentar as expectativas por um corte nas taxas de juros na decisão de política do Federal Reserve.

A próxima reunião do órgão está agendada para 30 e 31 de julho.

A Alemanha registrou queda de 2,2% nas encomendas à indústria em maio ante abril, surpreendendo negativamente os mercados.

O saldo está aquém das expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam singelo (0,3%) nas encomendas.

Embora as encomendas externas tenham contraído fortemente (4,3%) no período, as encomendas domésticas, em contrapartida, aumentaram 0,7%.

O fraco indicador da maior economia da zona do euro reforça expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE) adotará novas medidas de estímulo monetário – incluindo cortes de juros – nos próximos meses, de acordo com os ajustes sazonais divulgados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis.

Na China, a guerra comercial com os Estados Unidos afeta o desejo das empresas de permanecerem em estado doméstico.

O volume de M&A realizado por companhias fora de Pequim atingiu o menor patamar nos seis primeiros meses desde 2013.

“A confiança continua a pesar a guerra comercial em toda atividade de M&A da China feita fora do país, e esperamos que isso impacte os negócios entre China e EUA em um futuro próximo”, afirmou Joseph Gallagher, head de M&A no Credit Suisse para Ásia-Pacífico, segundo a Bloomberg.

Lua de mel de recordes

O mercado norte-americano retorna às suas atividades apenas pela tarde após o longo feriado de independência. Com isso, ainda teremos um dia mais tranquilo lá fora mas que está cauteloso aguardando os dados de emprego, o payroll dos EUA. Lembrando o quanto os investidores estão de olho em novos cortes de juros após a confirmação de dados de crescimento mais fraco nos países protagonistas do mundo. Por isto, este dado direcionará os mercados hoje.

Já por aqui, o que não falta é entusiasmo com a reforma da Previdência. Não é para menos, mesmo com o calendário apertado para a aprovação no plenário, após ter passado ontem na Comissão Especial, Paulo Guedes e Rodrigo Maia confirmam que está tudo certo para que passe antes do recesso parlamentar. Com os principais nomes confirmando a agenda do evento mais importante do ano, novos recordes do Ibovespa com eventuais realizações de lucro são esperados para os próximos dias.

Por Glenda Ferreira – Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos

Leia mais:

Base celebra aprovação da reforma e apreciação no Plenário ganha data

Banco Inter se prepara para oferta de ações

Fundos Imobiliários: saiba o que Itaú BBA e Bradesco recomendam para julho


Sobre o autor