Mercados

Indicadores econômicos: IPCA de 2020 anota maior alta desde 2016 e mais

Por Fast Trade
13 janeiro 2021 - 08:30 | Atualizado em 13 janeiro 2021 - 11:22
economia-global

O mercado global segue monitorando uma cesta de indicadores econômicos que continuam a revelar os impactos da pandemia de covid.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Economia brasileira

Em primeiro lugar, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 0,89% em novembro para 1,35% em dezembro. O salto de 0,46 ponto percentual (p. p.) representa a maior variação mensal desde fevereiro de 2003 (1,57%).

Além disso, o resultado registrado no último mês do ano passado é também o maior índice para o período desde 2002 (2,10%). Em 2019, por exemplo, a variação marcada pelo IPCA havia sido de 1,15%.

Em 2020, o IPCA acumulou alta de 4,52%, 0,21 p. p. acima dos 4,31% registrados no ano imediatamente anterior.

Baixe agora: Guia do Investidor Iniciante

Puxada principalmente pela alimentação, essa é a maior taxa acumulada em um ano desde dezembro de 2016 (6,29%). Só para exemplificar, os preços do conjunto de alimentos e bebidas acumularam alta de 14,09% no ano passado.

Esse foi o maior aumento para as categorias desde 2002, quando disparou 19,47%. Os números vieram acima do centro da meta para o ano, que era de 4%, e foram apresentados pelo IBGE.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, os alimentos responderam sozinhos por quase metade da inflação de 2020. Nesse sentido, destaca-se o impacto de 2,73 pontos percentuais sobre o índice geral.

IPC-3i

Ademais, o Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) registrou variação de 2,81% no quarto trimestre de 2020.

Em 12 meses, o indicador que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, acumulou alta de 5,69%.

Assim sendo, a variação do índice ficou acima da taxa acumulada pelo IPC-BR, que foi de 5,17%, no mesmo período.

Baixe agora: Derivativos – O guia definitivo para começar a investir

Indicadores econômicos dos Estados Unidos

Antes de mais nada, o pedido de impeachment contra o presidente dos EUA, Donald Trump, pode ser votado nesta quarta-feira (13). Em carta enviada à presidente da Câmara, Nancy Pelosi, o vice-presidente do país, Mike Pence, sinalizou que não invocará a 25ª Emenda para remover Trump do cargo.

De acordo com o UOL, a decisão abre caminho para que o Congresso americano vote o impeachment de Trump. Vale lembrar que a posse do presidente eleito, o democrata Joe Biden, acontece na próxima quarta-feira (20).

Baixe agora: Guia completo de como ter sucesso nas operações de day trade

De volta aos indicadores econômicos, o número de postos de trabalho abertos nos EUA caiu de 6,632 milhões (outubro/2020) para 6,527 milhões (novembro/2020).

Os números foram apresentados ontem pelo Departamento de Trabalho do país em seu relatório Jolts.

Calendário econômico da Europa

Por fim, a associação industrial alemã BDI estimou que a economia alemã deve crescer 3,5% este ano. Duramente impactada pela pandemia de covid, a economia da região contraiu cerca de 5% no ano passado.

Mesmo assim, há cautela na estimativa, uma vez que a perspectiva é que ainda não será possível retomar o nível pré-pandemia, principalmente por causa da segunda onda do novo coronavírus.

Nesse sentido, a previsão é que o setor industrial da Alemanha, orientado para as exportações, impulsione a recuperação esperada para 2021.

Continue acompanhando o portal Fast Trade para mais destaques.

Antes de mais nada, confira outros indicadores econômicos:

Prévia do IGP-M de janeiro sobe 1,89%

Balança comercial anota superávit de US$ 1,111 bilhão na primeira semana de 2021


Sobre o autor