Dólar e índice

INDFUT: Ibovespa futuro cai com tensão sino-american, à espera de agenda nos EUA, reunião com governadores

Por TradersClub
21 maio 2020 - 10:08 | Atualizado em 04 janeiro 2021 - 17:06

O Ibovespa futuro segue o mau humor externo e recua com a escalada das tensões entre Estados Unidos e China, após críticas do presidente americano Donald Trump ao gigante asiático, e após Senado dos EUA aprovar lei que pode barrar listagens de empresas chinesas nas bolsas americanas. Perto das 09h05, o futuro do principal índice da B3 marcava 81.135 pontos, queda de 0,61%, sinalizando que a abertura do pregão nacional será negativa. Nos EUA, os futuros dos índices caíam meio ponto percentual, em médio.

O dia promete ser tenso. Pelas 09h30, saem os dados dos pedidos de seguro-desemprego americano e, às 10h00, começa a reunião do presidente Jair Bolsonaro com governadores, que pode definir a reabertura das economias. Às 10h30 teremos a divulgação da arrecadação federal, que deve cair 17,26% na comparação anual. Pelas 10h45, saem os PMIs americanos, e às 15h30, o presidente do banco central americano, Jerome Powell, volta a falar. Sem esquecer de teleconferências de resultados, balanços pós-mercado de Lojas Renner, Cogna, Guararapes, Valid e que o sigilo do vídeo que pode complicar Bolsonaro pode ser levantado a qualquer momento.

As commodities voltam a subir. O petróleo WTI tem a sexta alta seguida e o futuro do Brent para julho avança 2,07%, a US$36,49. O minério de ferro subiu 1,35%. (Bárbara Leite/ACS)


Sobre o autor