HomeMercados

Ibovespa sobe com “alívio” nas tensões EUA-China e Paulo Guedes na Comissão Especial

Por Pablo Vinicius Souza
08 maio 2019 - 12:20
saldo positivo do Ibovespa

O pregão de hoje promete ser de intensa volatilidade! Operando em alta desde a abertura, o Ibovespa sofria a ação de diferentes catalisadores. No exterior, a notícia de que a China estaria perto de finalizar o acordo comercial com os Estados Unidos trouxe um certo “alívio” às tensões que afligiam os mercados.

Por aqui, cresciam as expectativas pela 1ª audiência sobre a reforma da Previdência na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, que contará com a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Dessa vez, o PSL traçou uma estratégia para blindar o ministro contra as investidas da oposição e conceder mais espaço para que ele possa argumentar os benefícios da proposta. Diferentemente do que ocorreu na CCJ, os parlamentares agora estão treinados para expor os detalhes sobre a reforma.

A intenção do relator e da cúpula-base do governo é monopolizar as discussões para evitar a impressão de que a proposta tem mais opositores do que apoiadores e, ao longo do debate, as chances de fala serão alternadas entre os partidos favoráveis e a oposição, de modo a equilibrar as forças durante a sessão.

Nesta conjuntura, às 12h10 (horário de Brasília), a Bolsa brasileira avançava 1,97%, aos 96,245 pontos, registrando um giro financeiro de R$5,021 bilhões.

Com cenário político e fortalecimento do euro, dólar recua a R$3,93

As movimentações do cenário político conseguiram conter o aumento do dólar verificado na abertura dos mercados. As expectativas pela tramitação reforma da Previdência na Comissão Especial pressionavam a divisa americana e o real brasileiro ficava entre os melhores desempenhos dentre uma cesta de 33 moedas globais.

Ás 12h10 (horário de Brasília), o dólar desvalorizava 1,01%, sendo cotado a R$3,93, próximo à mínima do dia. A expansão da produção industrial na Alemanha no primeiro trimestre fortaleceu o euro e influenciou o comportamento da moeda americana, contribuindo também para sua baixa.

Os contratos de juros futuros apresentavam redução nas taxas, com os investidores de renda fixa apostando na melhora da articulação do governo sobre a Previdência na Câmara e retirando o prêmio de risco da curva a termo.

Além disso, as atenções estão concentradas no anúncio da decisão de política monetária que será proferida pelo Banco Central hoje á tarde. Este é um momento delicado, no qual surgem as discussões sobre um possível corte na taxa básica, tendo em vista o enfraquecimento das atividades no país.

O DI com vencimento para março/2020 declinava 0,31%, com negociação a 6,50% (6,52% no ajuste anterior), o DI para junho/2023 caía 0,96%, sendo comercializado a 8,26% (8,35% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2027 diminuía 1,32%, sendo vendido a 8,97% (9,10% no ajuste anterior).

Noticiário Corporativo

Vale – A produção da Vale, referente ao primeiro trimestre de 2019, totalizou 72,9 milhões de toneladas de minério de ferro, um volume 11% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A redução foi justificada pelo rompimento da barragem em Brumadinho, que paralisou as operações locais.

A produção de pelotas também foi impactada, sofrendo queda de 5% na comparação de base anual, somando 12,2 milhões de toneladas no trimestre. Nesse caso, também contribuíram as paradas programadas em Tubarão e Omã.

Na esteira dos resultados, a produção de níquel, cobre e carvão também declinaram devido à diferentes fatores, como manutenções programadas, sazonalidade climáticas e menor produtividade nas plantas de operações. Segundo a mineradora, medidas já estão sendo adotadas para melhora da produtividade global.

Comgás – A Comgás apresentou um lucro líquido de R$200 milhões no primeiro trimestre de 2019, demonstrando um crescimento de 11,7% sobre o mesmo período do ano passado. A receita líquida foi de R$2,1 bilhões, ultrapassando em 44% o faturamento de 2018 e a margem Ebitda foi de R$447,1 milhões.

Comportamento das ações na B3

As blue chips da Bovespa operavam em alta, recuperando as perdas registradas na véspera. Com destaque para as máximas do momento:

  • Hypera (HYPE3) +3,27%
  • Gol (GOLL4) +4,13
  • Petrobras (PETR4) +3,98%
  • Petrobras (PETR3) +3,87%
  • Bradesco (BBDC3) +3,37%
COMPANHIAS ESTATAIS
Petrobras (PETR3) +3,87% Vale (VALE3) -0,30%
Petrobras (PETR4) +3,98% Embraer (EMBR3) +0,68%
Eletrobras (ELET3) +1,41% Banco do Brasil (BBAS3) +2,42%
Eletrobras (ELET6) +1,12% Cemig (CMIG4) +1,37%

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada

SETOR BANCÁRIO SETOR SIDERÚRGICO
Itaú Unibanco (ITUB3) +2,39% Usiminas (USIM3) +1,06%
Santander (SANB11) +2,63% CSN (CSNA3) +1,34%
Bradesco (BBDC3) +3,37% Gerdau (GGBR4) +2,60%


Sobre o autor