Ações

Ibovespa sobe 2,66% com PEC Emergencial e acordo para novas vacinas

Por Fast Trade
04 março 2021 - 13:00 | Atualizado em 04 março 2021 - 16:00
véspera de vencimento

O humor do mercado doméstico voltou ao terreno positivo nesta quinta-feira (4) e o Ibovespa repercute a aprovação da PEC Emergencial.

A matéria ainda será votada em segundo turno no Senado Federal antes de ser encaminhada para a Câmara dos Deputados.

Mesmo assim, o aceno positivo melhorou o ânimo do mercado financeiro. O texto prevê a retomada do auxílio emergencial, mas também gatilhos fiscais.

Às 12h44, o mais importante indicador do desempenho médio das cotações das ações negociadas na B3 avançava 2,66%, aos 114.141,42 pontos.

Além disso, o governo federal oficializou a intenção de compra de 138 milhões de doses das vacinas da Pfizer e da Janssen.

Essa decisão foi publicada no Diário Oficial da União e prevê a dispensa de licitação na compra, portanto, ela será feita diretamente com as empresas.

Conforme apurou a Jovem Pan, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pediu exclusividade na venda de vacinas para a União.

Com isso, a expectativa é que a vacinação contra a covid-19 ganhe tração no País que anotou nesta semana recordes de óbitos decorrentes da doença.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, ao menos 7,3 milhões de brasileiros já foram vacinados.

O número corresponde a 3,47% da população nacional e refere-se a quem recebeu pelo menos uma dose da vacina.

Assim também, o mercado repercute o destaque da agenda econômica escassa nesta quinta-feira, isto é, os dados de atividade industrial do Brasil.

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o faturamento real da indústria de transformação cresceu 2,3% na passagem de dezembro de 2020 para janeiro de 2021 (números dessazonalizados).

Destaques corporativos do Ibovespa

As ações da IRB Brasil (IRBR3) seguem em disparada após o acordo de R$ 390 milhões com a Eletronorte.

Às 12h36, os ativos avançavam 4,92% a R$ 6,18, em decorrência do encerramento de uma ação de ressarcimento à empresa ALBRAS – Alumínio Brasileiro.

Outro destaque positivo é da Azul (AZUL4). A Companhia aérea reportou prejuízo líquido de R$ 317,4 milhões no 4T20. Essa foi a melhor performance da empresa desde os impactos da pandemia sobre o setor.

Antes de mais nada, leia também:

Dólar comercial cai 1,068%, a R$ 5,60; mercado repercute PEC Emergencial

Lucro da Taesa (TAEE11) disparou 194,7% no 4T20; empresa vai pagar dividendos

Quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade.


Sobre o autor