Ações

Ibovespa sobe 2,10% após tom conciliador entre os Poderes

Por Fast Trade
21 maio 2020 - 18:53 | Atualizado em 22 maio 2020 - 07:17

O Ibovespa encerrou em alta nesta quinta-feira (21), reagindo ao tom conciliador entre os poderes Executivo e Legislativo.

Na sessão de hoje, prevaleceu o otimismo frente à pacificação no relacionamento do presidente Jair Bolsonaro com o Congresso Nacional.

Nesse sentido, durante uma reunião do governo com os líderes da Câmara, do Senado e os governadores, houve um consenso em torno do veto ao reajuste do salário dos servidores públicos durante a pandemia.

Segundo Bolsonaro, o projeto de lei que regulamenta a ajuda financeira aos Estados e Municípios será sancionado ainda hoje, para agilizar o repasse dos recursos.

Em meio a um clima de união entre os poderes, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, reafirmou que todos estão em sintonia para trabalhar a favor do Brasil.

Além disso, ele destacou que o objetivo da teleconferência é qualquer impasse entre as instâncias estaduais e federais, porque, após a pandemia, o país estará muito mais desigual e será preciso coesão para lidar com essa nova situação.

No mesmo sentido, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que essa nova fase brasileira exigirá um aprofundamento da agenda de reformas, sobretudo a tributária, que deverá abranger todos os impostos.

Diante disso, houve um aumento na demanda por ativos de risco, de modo que os investidores apostaram no clima positivo para montar posições em ações.

Na B3, as companhias CCR (CCRO3), Cyrela (CYRE3), BTG Pactual (BPAC11), Ecorodovias (ECOR3) e Hering (HGTX3) registraram as maiores altas.

Contudo, no começo da tarde, o índice geral passou por um movimento de “soluço” após uma frente composta por partidos de esquerda (PT, PCdoB, PCB, PSTU, PCO, UP) protocolarem um pedido de impeachment de Bolsonaro.

Mas a reversão durou pouco e a Bolsa brasileira avançou 2,10% na faixa de 83.027 pontos, com um volume financeiro de R$22,698 bilhões.

Contexto internacional e tombo em Wall Street

Na noite de ontem, Donald Trump voltou a acusar a China de negligenciar o coronavírus e deixar que ele se espalhasse por diversos países.

“Foi a incompetência da China, e nada mais, que causou esse massacre em todo o mundo” – escreveu o presidente americano em seu Twitter.

Adicionalmente, o Senado dos EUA aprovou um projeto que poderá impedir que determinadas empresas chinesas sejam listadas nas Bolsas de valores do Nova York.

Diante disso, em Wall Street, o Dow Jones caiu 0,41%, o S&P 500 recuou 0,78% e o Nasdaq Composto declinou 0,97%.

Ibovespa sobe 2,10% após tom conciliador entre os Poderes

Acompanhe as últimas notícias do mercado financeiro:

Dólar cai a R$5,58 com viés do Banco Central e alívio político

Preços do petróleo fecham em alta mais uma vez

Deputados autorizam governo a descumprir regra de ouro


Sobre o autor