Ações

Ibovespa opera em alta precificando recuperação da China

Por Bruna Santos
31 março 2020 - 12:40 | Atualizado em 31 março 2020 - 18:44
saldo positivo do Ibovespa

O Ibovespa oscilava em alta nesta terça-feira (31), com os investidores repercutindo a recuperação da economia chinesa após a epidemia de coronavírus.

Divulgado na manhã de hoje, o Índice de Gerente de Compras (PMI) da indústria da China anotou 52 pontos em março, depois de ter caído a 37,5 pontos em fevereiro.

Apesar do forte impacto do Covid-19 ao gigante asiático, o movimento de recuperação foi iniciado, renovando as esperanças dos demais países afetados pela pandemia.

O resultado foi considerado positivo pois demonstra que as atividades do setor foram retomadas e estão em crescimento, contudo, vale destacar que ainda é cedo para fazer uma avaliação concreta.

A doença já contaminou mais de 786 mil pessoas em cinco dos seis continentes e, destas, cerca de 38 mil vieram a óbito.

No Brasil, o avanço do Covid-19 já está provocando um grande prejuízo financeiro, devido ao aumento dos gastos com saúde e à paralisação da produção decorrente da quarentena.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) evidenciou que a taxa de desemprego subiu para 11,6% no trimestre ajustado até fevereiro. 

Os números vieram em linha segundo o consenso dos economistas consultados pelo Bloomberg, contabilizando cerca de 12,3 milhões de pessoas desempregadas.

No noticiário político, os ministros Sérgio Moro (Justiça) e Paulo Guedes (Economia) decidiram, nos bastidores, se unir para apoiar as ações do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, saindo em defesa das medidas de isolamento total.

Contrariando o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro, o trio avaliou que as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) devem prevalecer, ainda que em detrimento da atividade econômica.

Na B3, as companhias Petrobras (PETR3), Gerdau (GGBR4), Suzano (SUZB3) e Klabin (KLBN11) lideravam a ponta positiva do índice.

Ás 12h34 (horário de Brasília), a Bolsa brasileira subia 1,03%, aos 75.410 pontos, com um volume financeiro de R$5,884 bilhões.


Sobre o autor