AçõesHome

Ibovespa mantém tendência de alta e Dólar deve cair com nova intervenção do Banco Central

Por Bruna Santos
28 novembro 2018 - 07:55
Eleições nos EUA e cenário interno devem aumentar a volatilidade do Ibovespa

No pregão de ontem, o Ibovespa mais uma vez mostrou sua força de compra na média móvel de 34 dias e encerrou a 87.891 pontos, em seu valor máximo alcançado. Sua tendência de alta se manteve e, para hoje, a expectativa é pela superação do topo intermediário em 88.516, visando alcançar o topo histórico em 89.598.

Contudo, os investidores devem se manter em alerta porque o OBV (On Balance Volume) abaixo da sua referência média sinaliza que podem surgir dificuldades para ultrapassar a resistência no topo intermediário em 88.516, levando o índice à uma correção durante a sessão, retornando para 86.600. Com o Banco Central atuando no dólar, o cenário externo definirá os rumos da Bolsa brasileira.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Banco Central

O Banco Central anunciou que pretende leiloar dólares das reservas internacionais também no pregão desta quarta (28), para segurar o avanço da divisa norte-americana. No final da tarde de ontem, a autoridade monetária emitiu um comunicado informando que venderá mais US$1 bilhão em reservas com compromisso de recompra, já tendo vendido o vulto de US$2 bilhões na sessão de ontem.

Os leilões de linha acontecerão em dois horários: 12h15 às 12h20 e 12h35 às 12h40. Essa atuação do BC é muito importante para manter a liquidez do mercado brasileiro e graças a essa intervenção, o dólar fechou o dia cotado a R$3,87. E apesar da queda de 1,04%, a moeda americana não alterou sua tendência de alta no curtíssimo prazo porque ainda operou acima do patamar histórico.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

A quarta-feira é mais calma no exterior que está atento à fala do presidente do Fed pela tarde e divulgação do PIB norte-americano.

Já o tema do dia em terras tupiniquins é a cessão onerosa, que tem grande chance em ser votada hoje – ótimo para a Petrobras que já subiu 5 por cento ontem apenas com a expectativa. O ponto negativo ficou por conta da fala de Eduardo Bolsonaro de que há risco que a tão esperada reforma da Previdência não saia.

Glenda Ferreira – Economista e bacharel em Relações Internacionais pela Facamp, tem experiência em planejamento financeiro. Atualmente é Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos.


Sobre o autor