Ações

Ibovespa dispara 2,5% com “aliança” no governo e foco na agenda fiscal

Por Fast Trade
18 agosto 2020 - 18:30 | Atualizado em 19 agosto 2020 - 07:04

O Ibovespa encerrou em forte alta nesta terça-feira (18), reagindo à “aliança” entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes, que assegurou o foco na agenda fiscal.

Após registrar um forte declínio na véspera, o índice geral avançou neste pregão, apoiado pela redução dos ruídos políticos em relação ao controle do déficit público.

Nesse sentido, ficou em destaque as declarações de Bolsonaro, ao afirmar que a saída de Guedes nunca foi sequer cogitada e que a possibilidade de ultrapassar o teto de gastos é praticamente nula.

A crise do ministério da Economia teve início com o pedido de demissão dos secretários especiais Salim Mattar e Paulo Uebel, o que colocou em xeque a sobrevivência da política liberal.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Contudo, em entrevista a jornalistas, Guedes reafirmou o seu compromisso em permanecer no governo e enfatizou a relação de confiança entre ele e Bolsonaro.

Mesmo diante de uma situação de aumento no déficit público em decorrência da pandemia, o ministro destacou a importância do respeito aos limites fiscais e da responsabilidade com a gestão dos recursos.

Na temporada de balanços, a Magazine Luiza (MGLU3) divulgou os resultados, informando um prejuízo líquido de R$85,2 milhões no segundo trimestre.

Apesar de os números se mostrarem negativos, o declínio veio muito abaixo das estimativas dos analistas, renovando as esperanças dos investidores.

Baixe gratuitamente: O que ninguém conta sobre os investimentos em ações

Na B3, as companhias Gerdau (GGBR4), Magazine Luiza (MGLU3), Gerdau Metalúrgica (GOAU4), BTG Pactual (BPAC11) e Usiminas (USIM5) registraram as máximas dia.

Já as empresas Hypera (HYPE3), Multiplan (MULT3), BR Malls (BRML3), Taesa Units (TAEE11) e Grupo Natura (NTCO3) contabilizaram as maiores perdas.

Como resultado, a Bolsa brasileira disparou 2,48% aos 102.065 pontos, com um volume financeiro de R$23,212 bilhões.

Contexto Internacional e Desempenho dos Índices de Nova York

No exterior, prevaleceu o clima de tensão após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elevar as restrições contra a Huawei.

Desse modo, a companhia terá sérias dificuldades em adquirir componentes essenciais para o seu negócio e que são vendidos por empresas americanas.

Ademais, Trump já havia determinado, uma ordem executiva obrigando a chinesa Bytedance, controladora do aplicativo TikTok, a vender suas operações no país, o que acentuou o conflito entre Washington e Pequim.

Baixe agora: Guia completo de como ter sucesso nas operações de day trade

Em contrapartida ao sentimento de aversão ao risco, os resultados do Walmart surpreenderam o mercado, mostrando níveis de lucro e receita bem acima das estimativas dos analistas.

Da mesma forma, a Home Depot impulsionou os ganhos da sessão ao reportar números fortes e demonstrações financeiras sólidas e consistentes, mesmo durante a pandemia.

Em Wall Street, o Dow Jones caiu 0,24%, o S&P 500 avançou 0,23% e o Nasdaq Composto saltou 0,73%.

Quer ficar informado de tudo o que acontece no mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Ibovespa dispara 2,5% com “aliança” no governo e foco na agenda fiscal

Leia também:

Futuros do petróleo fecham sem sinal único, mas perto da estabilidade

Dólar cai a R$5,47 refletindo o clima de alívio político e fiscal

Recuperação econômica em “V” está mais provável, diz Economia


Sobre o autor