Ações

Ibovespa declina 1,16% com foco nos impactos da inflação e nas “especulações” do Fed

Por Fast Trade
11 abril 2022 - 19:05 | Atualizado em 12 abril 2022 - 07:53
Mercado de ações
Créditos: Shutterstock.com

O Ibovespa fechou em queda nesta segunda-feira (11), refletindo os temores sobre a inflação dos EUA e as especulações do Federal Reserve. Um dia antes da divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI) americano, os investidores reduziram a exposição aos ativos de risco.

Isto porque, o recente aumento nos preços em âmbito global deve elevar a inflação anual acima de 8% no país, alcançando um novo recorde em quase 40 anos. Alguns diretores do Fed discursaram ao longo do dia, reforçando a possibilidade de a instituição acelerar a retirada de estímulos da economia americana.

+ Você sabe montar um plano de trading? Confira todos os detalhes neste vídeo!

Nesse sentido, o dirigente do distrito de Chicago, Charles Evans, afirmou que não faria oposição caso o comitê decidisse elevar os juros para o intervalo entre 2,25% e 2,5% até o final de 2022. Assim como ele, outras autoridades ligadas à instituição fizeram declarações apoiando uma postura mais “hawkish” quanto à diretriz da taxa básica.

Por esse motivo, se amanhã a inflação evidenciar um cenário de maior pressão, a tese de recomposição dos juros de maneira rápida deve ganhar mais espaço no Fed e isso derrubou os mercados. Em Wall Street, o Dow Jones caiu 1,19%, o S&P 500 recuou 1,68% e o Nasdaq Composto cedeu 2,18%.

Ao mesmo tempo, na China, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) avançou 1,5% em março, superando as estimativas dos especialistas para o período. Além dos impactos da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, as autoridades chinesas anunciaram a prorrogação das medidas de isolamento social para conter o surto de infecções provocadas por uma variante do covid-19.

Destaques corporativos

Na B3, as ações da Braskem (BRKM5) avançaram 1,88% liderando os ganhos do dia reagindo à notícia sobre o interesse de aquisição da empresa J&F. Da mesma forma, a CSN Mineração (CMIN3) fechou em território positivo com os investidores precificando a aquisição da Santa Ana Energética.

Em contrapartida, os papéis da BRF (BRFS3) fecharam com perdas superiores a 7% pressionados pela recomendação de “venda” pelo Goldman Sachs. Já as ações dos bancos e das varejistas recuaram em bloco, refletindo a piora dos níveis de inflação.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader: Baixe agora!

Top 5 máximas do índice: Braskem (BRKM5), Ambev (ABEV3), Cielo (CIEL3), Energias do Brasil (ENBR3) e Carrefour (CRFB3).

Top 5 mínimas do índice: BRF (BRFS3), Cogna (COGN3), Weg (WEGE3), B3 (B3SA3) e Soma (SOMA3).

Como resultado, o Ibovespa caiu 1,16% aos 116.952 pontos, registrando um volume financeiro de R$ 17,001 bilhões.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram!

Ibovespa declina 1,16% com foco nos impactos da inflação e nas “especulações” do Fed

Leia também:

Dólar acelera a queda e fecha a R$ 4,68 com exterior e inflação no radar

Com produção acima do previsto, BofA recomenda a “compra” das ações da PetroRio 

Petrobras e Vale pagaram juntas mais dividendos do que 226 outras empresas, diz Economática


Sobre o autor