HomeMercados

Ibovespa avança com exterior favorável e retorna à faixa de 96 mil; dólar cai a R$3,87

Por Pablo Vinicius Souza
01 abril 2019 - 18:32
Ibovespa desaba com prisão de Temer e Previdência dos Militares no radar; dólar avança a R$3,80

O mês de abril começou em tom positivo no mercado brasileiro. Operando em alta desde a abertura do pregão, o Ibovespa oscilou em valorização a maior parte do dia refletindo o clima otimista no exterior, que teve como catalisadores os dados econômicos positivos da China e do Reino Unido, além do avanço nas negociações da guerra comercial sino-americana.

No cenário interno, os investidores ficaram atentos às movimentações da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que, segundo pesquisa divulgada pelo Valor Econômico, já possui maioria dos votos para prosseguir na tramitação rumo à Câmara dos Deputados.

No fim da sessão, a Bolsa brasileira fechou em alta de 0,67%, aos 96.054 pontos, com um volume financeiro alcançando R$13,429 bilhões.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Noticiário político

Através de sua conta no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro declarou que o Ministério da Economia está estudando reduzir a carga tributária incidente sobre as empresas, visando reaquecer a economia nos moldes das políticas aplicadas por Donald Trump nos EUA.

Conforme explicou Bolsonaro, haveria uma compensação da redução da alíquota do Imposto de Renda sobre as Pessoas Jurídicas na tributação dos dividendos distribuídos pelas organizações. Dessa forma, a medida traria “competitividade interna, empregos, barateamento de produtos e competitividade no exterior”.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Cotação do dólar e juros futuros

O dólar comercial encerrou em queda de 1,02%, sendo cotado a R$3,87, em um dia de baixa oscilação no câmbio. A divisa americana depreciou contra as principais moedas emergentes, sobretudo após os dados da indústria chinesa demonstrar recuperação e trazer alívio aos investidores, impulsionando a alta generalizada dos mercados globais.

Os contratos de juros futuros fecharam com redução nas taxas em todos os períodos, acompanhando o clima positivo do exterior, já que não houve grandes movimentações no cenário político local. Os indicadores internacionais ajudaram a diminuir as preocupações quanto à desaceleração da economia global, aumentando o apetite ao risco nos mercados.

O DI com vencimento para dezembro/2019 recuou para 6,45% (6,48 no ajuste anterior), o DI para março/2022 declinou para 7,79% (7,91% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2029 desabou para 9,18% (9,27% no ajuste anterior).

Commodities

Petróleo – Os preços do petróleo encerraram em valorização, apoiados pelo otimismo em relação aos dados positivos da indústria chinesa e por uma declaração do ministro iraniano, Bijan Namdar Zanganeh, afirmando que a Opep pode continuar o corte na produção do produto para além do primeiro semestre.

Os contratos futuros de petróleo Brent para junho avançaram 2,12%, com cotação a US$69,01 o barril e os contratos futuros de petróleo WTI para maio subiram 2,41%, com cotação a US$61,59 o barril.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Desempenho das ações na B3

As ações de maior liquidez da Bovespa encerraram majoritariamente em alta, com o setor siderúrgico acentuando os ganhos. Com destaque para as companhias que mais avançaram:

  • Eletrobras (ELET6) +2,35%
  • Usiminas (USIM3) +2,06%
  • Vale (VALE3) +3,18%
  • Gerdau (GGBR4) +5,55%
  • CSN (CSNA3) +4,06%

Petrobras – A Petrobras pretende alterar a sua estrutura interna para concentrar nas mãos do conselho de administração e do presidente, Roberto Castello Branco, o poder decisório sobre a venda do controle de empresas ligadas à estatal. Dessa forma, quando fechar um processo de privatização, Castello Branco enviará a proposta para o conselho tomar a decisão final.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada

Com isso, não será mais necessário o aval da União, controladora da companhia, nem dos acionistas minoritários, como ocorre hoje. Ainda no radar, a Petrobras informou que poderá participar de uma futura concorrência para exploração de petróleo e gás natural em Israel. De acordo com o Ministro de Minas e Emergia, este assunto foi tratado em uma reunião bilateral.

COMPANHIAS ESTATAIS
Ativo29/0301/04Ativo29/0301/04
Petrobras (PETR3)+0,29%-0,90%Vale (VALE3)+3,27%+3,18%
Petrobras (PETR4)+0,04%-0,43%Embraer (EMBR3)-0,43%+1,52%
Eletrobras (ELET3)+2,62%+1,64%Banco do Brasil (BBAS3)+1,10%+0,99%
Eletrobras (ELET6)+0,97%+2,35%Cemig (CMIG4)+1,54%+0,22%

Manual do Imposto de Renda para Investidores

SETOR BANCÁRIOSETOR SIDERÚRGICO
Ativo29/0301/04Ativo29/0301/04
Itaú Unibanco (ITUB3)+0,81%-0,62%Usiminas (USIM3)+3,19%+2,06%
Santander (SANB11)+1,92%+1,55%CSN (CSNA3)+3,89%+4,06%
Bradesco (BBDC3)+2,35%+0,75%Gerdau (GGBR4)+1,41%+5,55%

 

 


Sobre o autor