Ações

Ibovespa avança aos 101 mil com agenda de reformas e auxílio emergencial no radar

Por Fast Trade
01 setembro 2020 - 12:56 | Atualizado em 01 setembro 2020 - 15:59
véspera de vencimento

O Ibovespa opera em alta acentuada nesta terça-feira (01), reagindo à continuidade da agenda de reformas e do auxílio emergencial.

Depois de amargar uma queda de 2,7% na véspera, o índice geral subia, em uma sessão de correção e ganhos para as principais blue chips.

No radar, as estão as notícias positivas do cenário político, apesar do tombo histórico de 9,7% no Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre.

Nesse contexto, o grande catalisador era a possível entrega da Reforma Administrativa para deliberação do Congresso, na próxima quinta-feira (03).

Baixe agora: Guia completo de como ter sucesso nas operações de day trade

A expectativa pelo progresso das reformas fazia um contraponto ao anúncio da prorrogação do auxílio emergencial, que será estendido até dezembro.

Desse modo, a equipe econômica conseguiu permitir que as quatro parcelas restantes sejam de R$300, respeitando o dimensionamento dos gastos deste ano.

Além disso, os investidores também monitoravam as explicações do ministro Paulo Guedes, ao Senado a respeito das críticas feitas à derrubada do veto presidencial no mês passado.

O líder da pasta da Economia disse que se sentiu “abandonado” após os senadores descumprirem o acordo com o governo e derrubarem o veto que permitia o reajuste aos servidores públicos.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Guedes acrescentou que o Congresso está trabalhando para destravar os investimentos e que o pacto federativo está pronto, apenas aguardando o melhor momento político para ser protocolado.

Desde o início da pandemia, o relacionamento entre o ministro e os parlamentares vem ganhando destaque devido ao conflito de interesses dos dois lados.

Por outro lado, a equipe econômica cedeu em diversos pontos e entregou o orçamento de 2021 prevendo recursos para obras de infraestrutura e um aumento no déficit para R$572,9 bilhões até 2023.

Contexto Internacional e Principais Expoentes na B3

No exterior, ficou em destaque os indicadores mais positivos na economia chinesa, demonstrando forte tração no ritmo de recuperação.

Divulgado na manhã de hoje, o Índice de Gerente de Compras (PMI) industrial, mensurado pela Caixin/ Markit em agosto, subiu para 53,1 pontos indicando expansão do setor.

Ao mesmo tempo, a taxa de desemprego na zona do euro aumentou para 7,9% em julho, evidenciando a deterioração do mercado europeu.

Baixe gratuitamente: Guia completo de como ter sucesso nos investimentos na Bolsa de valores

Na B3, o pregão é de ganhos para as principais blue chips, sobretudo, nos setores bancário, siderúrgico e farmacêutico.

As companhias Hering (HGTX3), Gol (GOLL4), Embraer (EMBR3), Hapvida (HAPV3) e Multiplan (MULT3) registravam as máximas do dia.

Já as empresas Marfrig (MRFG3), IRB Brasil (IRBR3), Minerva (BEEF3), Qualicorp (QUAL3), JBS (JBSS3) anotavam as maiores perdas.

Ás 12h56 (horário de Brasília), a Bolsa brasileira avançava 2,29%, aos 101.641 pontos, com um volume financeiro de R$9,820 bilhões.

Quer ficar informado de tudo o que acontece no mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Ibovespa avança aos 101 com agenda de reformas e auxílio emergencial no radar

Leia também:

Dólar tem forte queda com exterior e reforma administrativa

Lucro acumulado de 218 empresas de capital aberto recua no semestre

Orçamento de 2021 e reforma administrativa


Sobre o autor