EconomiaHome

Guedes propõe liberar R$100 bi em compulsórios para movimentar a economia

Por Eloiza Amaral
28 junho 2019 - 13:36

Para reanimar a economia, o governo pretende liberar R$ 100 bilhões em depósitos compulsórios, verba que os bancos são obrigados a depositar no Banco Central (BC), e poderá ser utilizada em empréstimos. O anúncio da liberação dos compulsórios foi feito nesta quarta-feira (28), pela Ministério da Economia.

Em suma, os dois pontos em que a equipe do ministro Paulo Guedes aposta para evitar uma recessão técnica no semestre são a redução dos juros básicos pelo Banco Central (BC) e medidas de facilitação do crédito.

A ideia, com os compulsórios, é que seja preparado um cenário para que haja juros mais baixos “na ponta”. Ou seja, que os custos de empréstimos sejam mais baixos aos consumidores.

O ministro da Economia visa que o plano de ação da medida seja finalizado e comece em entrar em ação após a votação da reforma no 1º turno no plenário da Câmara, o que deve ocorrer antes do dia 18 de julho.

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, concorda com esta “filosofia” de abertura do mercado financeiro à competição. A preocupação no Ministério da Economia agora é cobrir o vácuo que ficará aberto na fase pós-Previdência

Outras ações que também estão sendo adotadas pelo governo são o aluguel de imóvel pelo Minha Casa Minha Vida, o novo mercado de gás e liberação do PIS/Pasep e do FGTS.


Sobre o autor