HomePolítica

Guedes insiste em desoneração da folha de pagamento para gerar empregos

Por Eloiza Amaral
13 setembro 2019 - 10:29 | Atualizado em 06 janeiro 2021 - 18:47
Plano de Guedes de desinflar salário mínimo sofre resistência no Congresso

O ministro da Economia Paulo Guedes, pediu ontem (12), que a equipe da Receita Federal fizesse cálculos para saber se é possível desonerar a folha de pagamento sem que seja retomada a CPMF.

A equipe econômica do governo acredita que desonerar a folha de pagamento das empresas é uma forma de impulsionar a criação de empregos.  Com a substituição da tributação sobre folha de pagamentos a seguridade social acabaria sendo bancada pela população como um todo.

Por isso, a criação do Imposto sobre Transações Financeiras (ITR), como a proposta é chamada pelo governo, integraria a proposta de reforma tributária, que será encaminhada ao Congresso.

O imposto foi idealizado pelo ex-secretário da Receita Federal Marcos Cintra, demitido do cargo na quarta-feira. Cintra defende a introdução de um imposto único, e defendia a proposta que reeditava a antiga CPMF.

O imposto permitiria reduzir a alíquota da contribuição patronal ao INSS para algo em torno de 13%.


Sobre o autor