Política

Guedes e Maia se reconciliam e devem avançar com a agenda econômica

Por Fast Trade
06 outubro 2020 - 07:30 | Atualizado em 06 outubro 2020 - 09:47

O desentendimento entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), parece ter ficado para trás.

Leia também: Governo prorroga alíquota zero de IOF sobre crédito

Ambos selaram a paz na véspera (5), após o jantar promovido na casa do ministro do Tribunal de Contas da União Bruno Dantas. Esse encontro foi estratégico, justamente para tentar uma reaproximação do titular da Economia com o presidente da Câmara.

Agora, os dois prometem voltar a trabalhar juntos  para a retomada econômica, bem como para o equilíbrio fiscal das contas do país. De acordo com o Valor Econômico, Maia se desculpou com Guedes no encontro, devido aos ataques desferidos na semana passada.

Ele disse ter sido indelicado e grosseiro e ainda defendeu que a situação no Brasil requer união, diálogo e equilíbrio. “Infelizmente, nos meses seguintes à Previdência, por divergências, por erros, e assumo os meus, nós fomos nos afastando e agora na pandemia mais ainda”, disse.

Em rápida declaração, Guedes afirmou que os interesses do Brasil estão acima de “quaisquer divergência que possamos ter”, referindo-se às rusgas entre ele e Maia.

“Isso [fala da privatização] foi troca de opinião, não é ofensa. Caso eu tenha ofendido Maia ou qualquer político inadvertidamente, eu peço desculpas também”, garantiu.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Maia e Guedes selam paz

O líder da Economia também lembrou que Maia sempre contribuiu com a aprovação de reformas e que eles estiveram juntos no enfrentamento da pandemia. “Lançamos juntos vários programas, o Brasil é uma economia que está voltando em V, a economia brasileira está retomando o crescimento”, declarou.

“A sociedade tem que estar unida em torno dessa retomada do crescimento”, ele completou.

Baixe gratuitamente: Guia de A a Z de como se tornar um trader

Embora não estivesse envolvido no embate entre o ministro da Economia e o presidente da Câmara, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também participou do jantar. Segundo ele, a reaproximação foi “fundamental” para que se possa “virar a página nessa construção que é coletiva”.

De acordo com o parlamentar, a reunião entre os líderes marcou um “novo iniciar dessa relação, com franqueza, com honestidade, com divergência, que é natural da vida pública as divergências, mas sempre respeitando, dialogando, para construir os consensos, porque, se nós levantarmos os dissensos, a gente não consegue construir os consensos”, declarou.

Por fim, se você quer ficar por dentro das principais novidades do mercado financeiro, continue acompanhando o portal Fast Trade e nossas redes sociais.

Baixa gratuitamente o relatório especial sobre os Fundos Imobiliários

Participe do canal Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade. É gratuito!


Sobre o autor