AçõesHome

Governo paulista reduz 13% do ICMS sobre combustível de aeronaves e ações do setor disparam

Por Eloiza Amaral
05 fevereiro 2019 - 16:07
Gol (GOLL4)

O Governo de São Paulo anunciou hoje a redução da alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o combustível de aviações de 25% para 12%, através da criação do Programa São Paulo pra Todos.

O custo com combustível representa cerca de 40% do total arcado pelas companhias. Desta forma, o custo operacional será reduzido e a expectativa é a de que aumente o número de voos que partem da capital, além de que seja incrementado o total de destinos, que serão anunciados após estudos técnicos conjuntos entre Governo e companhias. A promessa de que em até 180 dias, o setor crie 490 decolagens semanais em 70 novos voos.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Esta medida já era a tempos reivindicada pelas companhias, e o reflexo pode ser percebido no aumento das ações da Gol (GOLL4), em 3% a R$27,79* e Azul (AZUL4) em 1,16% a R$38,48*, pois os investidores sentem-se mais seguros em investir agora que os gastos serão diminuídos e aparentemente os ganhos das companhias aumentarão.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

No portal oficial do Governo de São Paulo é explicado que a desoneração tributária do setor aéreo será compensada pelo impacto econômico gerado pelas contrapartidas. Com a nova alíquota, a arrecadação prevista para 2019 sobre a comercialização de querosene aéreo cairá de R$ 627 milhões para R$ 422 milhões, mas a compensação total – direta, indireta, induzida e catalisada – representa uma previsão de ao menos R$ 316 milhões.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

O secretário de Turismo, Vinicius Lummertz afirmou que “Os passageiros receberão 490 novos voos semanais para 21 Estados e 38 locais, além dos seis novos destinos dentro de São Paulo. O segundo impacto será para o conjunto da sociedade por meio do fomento da atividade econômica, com geração de emprego e renda no Estado”.

*Números verificados 15h45, do horário de Brasília


Sobre o autor