Política

Governo está avaliando quais impostos podem ser reduzidos, diz Guedes

Por Fast Trade
01 fevereiro 2022 - 15:25 | Atualizado em 01 fevereiro 2022 - 16:00
PEC dos Precatórios
Reprodução: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo está avaliando quais impostos podem ser reduzidos no âmbito da PEC dos combustíveis. Durante um evento promovido pelo Credit Suisse, o ministro enfatizou que a equipe econômica analisa essa situação com bastante moderação.

+ Calendário do Trader 2022: Baixe agora!

“Sempre foi parte do nosso programa que aumentos de arrecadação seriam transformados em simplificação ou redução de impostos” – afirmou Guedes ao ser questionado sobre a possível redução do IPI.

Ademais, ele destacou que a arrecadação do ano passado cresceu cerca de R$ 300 bilhões em relação a 2020, sendo que, um terço deste valor será de caráter permanente. Por isso, o ministro propôs que ao invés de contabilizar um déficit de 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB), seria melhor reduzir 10% a 20% na arrecadação através de um corte nos impostos.

Efeitos da redução dos impostos

Guedes explicou que uma redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) poderá impulsionar o setor industrial e o consumo de massa. Nesse sentido, em relação aos combustíveis, ele citou que o governo arrecada entre R$ 17 e R$ 18 bilhões com o diesel, o que também pode sofrer redução.

No entanto, ele colocou em xeque a questão dos preços da gasolina, afirmando que ao priorizar o desenvolvimento de uma economia sustentável, não há motivos para incentivar o consumo do produto. “Afinal de contas, se nós estamos em transição para uma economia verde, se estamos em transição justamente para a OCDE, para a economia digital, será que devíamos estar subsidiando gasolina?” – questionou Guedes.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Ao mesmo tempo, ele argumentou que o Imposto Sobre a Circulação de Mercados e Serviços (ICMS) e o IPI podem ser transformados em um único tributo, o Imposto Sobre Valor Agregado (IVA) dual. “Esses impostos estão condenados, vamos acabar com eles algum dia (…). Se avançássemos na reforma tributária, esse movimento seria mais rápido” – enfatizou o ministro.

Por fim, Guedes deixou claro que o governo tem a intenção de reduzir também os impostos indiretos, visando aliviar a carga tributária dos consumidores.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

 

Leia também:

BTG Pactual anuncia a aquisição de 100% do capital social da Elite Investimentos

Bolsa brasileira avança com fluxo comprador e recuperação das commodities; dólar cai

Inflação ao produtor avança 28,39% em 2021, atingindo um novo recorde


Sobre o autor