EconomiaHome

Governo Central tem déficit primário de R$ 16,5 bi em novembro

Por Bruna Santos
28 dezembro 2019 - 11:20
governo central

O Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) contabilizou déficit primário de R$ 16,489 bilhões em novembro. Esse resultado reflete um superávit de R$ 4,816 bilhões do Tesouro Nacional, déficit de R$ 158 milhões do Banco Central e de um rombo de R$ 21,166 bilhões na Previdência Social.

Segundo o Tesouro Nacional, o caixa representa o melhor desempenho para o mês desde 2017, considerada a inflação do período. Em contrapartida, em números correntes, o resultado deste ano é o pior registrado desde novembro de 2016.

No ano anterior, as contas haviam findado novembro com saldo negativo de R$ 16,218 bilhões. Entre janeiro e novembro, o Governo Central acumula déficit primário de R$ 80,331 bilhões, melhor resultado do mês desde 2015.

Por um lado, esse mesmo dado era negativo em R$ 88,474 bilhões em novembro do ano passado; em 12 meses, o déficit primário chega a R$ 113,4 bilhões – isto é, 1,55% do PIB.

A meta fiscal deste ano permite um rombo de R$ 139 bilhões. O déficit total da Previdência somou R$ 307,4 bilhões no acumulado de 12 meses até novembro. Conforme estimativas do Tesouro Nacional, esse déficit pode fechar o ano em R$ 311 bilhões, equivalendo a 4,3% do PIB.

Além disso, a receita líquida total do Governo Central recuou 0,7% em novembro na comparação anual, totalizando R$ 101,936 bilhões. Enquanto isso, as despesas totais caíram 0,8% na mesma comparação. No mês, elas ficaram em R$ 118,425 bilhões. Em 2019, as despesas do governo já consumiram 86,24% do teto de gastos. Os pagamentos somaram R$ 1,213 trilhão.

Déficit do ano, investimentos e dividendos

O déficit primário do setor público consolidado deve girar em torno de R$ 60 bilhões (0,8% do PIB) e R$ 80 bilhões (1,1% do PIB). A meta de déficit é de R$ 132 bilhões para o ano.

Sobre os investimentos, o governo federal investiu R$ 4,312 bilhões no mês de novembro, menos 16,4% em relação a 2018. No acumulado de janeiro a novembro 2019, o montante soma R$ 35,2 bilhões, ou seja, menos 16,3% na comparação anual.

Por fim, o governo federal teve uma receita de R$ 5,121 bilhões em dividendos de empresas estatais em novembro. O saldo contribuiu para o resultado das contas do Governo Central apontadas na véspera (27). Em novembro de 2019, as estatais pagaram R$ 630,7 milhões em dividendos.


Sobre o autor