EmpresasHome

Gerdau fecha 2019 registrando queda de 47,7% no lucro líquido

Por Pablo Vinicius Souza
19 fevereiro 2020 - 12:38
A Gerdau acertou a compra de 96,4% da Siderúrgica Latino Americana, a Silat, por US$110,8 milhões hoje, em um movimento para crescer na produção e distribuição de laminados no Brasil, onde domina o mercado de aços longos.

A Gerdau (GGBR4) divulgou os resultados corporativos informando uma queda de 47,7% no lucro líquido mensurado em 2019, que totalizou R$1,21 bilhão.

No quarto trimestre, houve um enfraquecimento das atividades e a companhia apurou um lucro de R$102 milhões, cerca de 73,8% menos do que o mesmo período em 2018.

A siderúrgica apresentou uma receita líquida de R$9,53 bilhões de outubro a dezembro, o que equivale a baixa de 12,5% no comparativo anual.

E na avaliação dos doze meses, o faturamento foi de R$39,64 bilhões, anotando uma redução de 14,1% em relação ao ano imediatamente anterior.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação, amortização) do último trimestre caiu 2,6%, para R$1,1 bilhão e o valor anual somou R$5,25 bilhões, representando um declínio de 11,5%.

Segundo a companhia, o desempenho mais fraco do que o esperado ocorreu devido aos “menores preços internacionais e da queda no custo por tonelada vendida”.

Além disso, a produção de aço diminuiu 8,4% no quarto trimestre, alcançando 2,95 milhões de toneladas e, no ano, a produção global caiu cerca de 18,8%, fechando em 12,95 milhões de toneladas.

Em 2019, as vendas de aço declinaram 17%, permanecendo na faixa de 12 milhões de toneladas, evidenciando a desaceleração deste mercado em função das turbulências internacionais.

Na operação brasileira, a Gerdau obteve um aumento de 2,4% no faturamento em relação a 2018, chegando a R$16,12 bilhões.

As vendas de aço também aumentaram no país, totalizando 5,6 milhões de toneladas, alta de 1,3% em 2019.

Na visão da siderúrgica, a melhora das perspectivas internas de crescimento econômico impulsionou a demanda por aço e as projeções são de elevação gradual nos próximos períodos.

Apesar de os números da Gerdau parecerem ruins, em relação aos resultados reportados pelas concorrentes, a companhia está indo muito bem.

Inclusive, o conselho de administração aprovou o pagamento de R$51 milhões em dividendos aos acionistas que mantiverem posições até o dia 28 de fevereiro.


Sobre o autor