Mercados

Futuros do petróleo caem apesar dos estoques nos EUA, pressionados pelo dólar

Por Fast Trade
02 setembro 2020 - 17:35 | Atualizado em 02 setembro 2020 - 18:12
Petróleo

Os contratos futuros do petróleo surpreenderam com um declínio nesta quarta-feira (4), mesmo após a forte queda semanal na oferta e produção da commodity norte-americana. Especialistas do mercado avaliaram que o movimento do dólar foi o principal fator limitante.

Assim sendo, os contratos futuros do petróleo tipo Brent para novembro recuaram 2,52% na sessão, encerrando cotados a US$ 44,43/barril, na ICE, em Londres. Já o West Texas Intermediate (WTI) para outubro despencou 2,92%, cotado a US$ 41,51 por barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

Por sua vez, o DXY, índice que mede o dólar frente a uma cesta de seis moedas, subia 0,55%, aos 92,846 pontos nesta tarde.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Câmbio

Segundo o analista-sênior de mercados da Oanda, Edward Moya, “os preços do petróleo foram duramente atingidos depois que um dólar mais forte afundou as commodities”.

Além disso, “os traders de energia ignoram o relatório ‘bullish’ de estoque de petróleo do DoE, para se concentrar na deterioração das perspectivas de demanda”.

Em contrapartida, o movimento oposto elevou os futuros do petróleo na véspera (1), já que as commodities cotadas em dólar passam a ficar mais baratas.

Baixa gratuitamente o relatório especial sobre os Fundos Imobiliários

Estoques

Conforme o esperado, os estoques norte-americanos de petróleo caíram 9,4 milhões de barris na semana encerrada em 28 de agosto. O resultado marcou a sexta queda semanal consecutiva, mas não contribuiu para que os futuros do petróleo acumulassem novos ganhos.

De acordo com o membro-gerente da Tyche Capital Advisors, Tariq Zahir, ao MarketWatch, isso é explicado pelo fato de que os declínios “não surpreenderam”.

Assim, a chegada do furacão Laura no Golfo do México foi responsável por uma grande parte da queda para o petróleo e gasolina, avaliou Zahir.

Com a queda, as reservas comerciais de petróleo dos Estados Unidos chegaram ao seu nível mais baixo desde o início de abril. Do mesmo modo, produção total de petróleo caiu 1,1 milhão de barris no período, para 9,7 milhões de barris por dia.

Segundo a estimativa do Bureau de Segurança e Fiscalização Ambiental, cerca de 28,4% da atual produção de petróleo no Golfo do México permanecia fechada. Assim também, aproximadamente 25% da produção de gás natural também está fechada.

Baixe gratuitamente: Guia de A a Z de como se tornar um trader

Perspectivas para os futuros do petróleo

Zahir especula que diversos catalisadores podem impulsionar os futuros do petróleo nos próximos dias, dentre eles os dados de emprego nos EUA, que serão divulgados na sexta-feira (4).

Quer saber mais sobre os futuros do petróleo e ficar informado de tudo o que acontece no mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade


Sobre o autor