Mercados

Futuros americanos ensaiam recuperação com China e juros

Por TradersClub
13 maio 2022 - 10:51 | Atualizado em 13 maio 2022 - 12:06
Futuros americanos
Imagem: Freepik

Os futuros dos principais índices dos Estados Unidos avançam nesta manhã, refletindo o noticiário positivo sobre o coronavírus na China e a expectativa de que o ritmo de alta dos juros nos Estados Unidos não acelere nos próximos meses.

Por volta das 09h30, os futuros do S&P500, Nasdaq 100 e Dow Jones subiam 1,38%, 1,97% e 1,01%, respectivamente. A queda de 4,35% do índice CBOE VIX de volatilidade e a alta de 5,8 pontos-base do retorno dos títulos do Tesouro americano de dez anos mostram maior apetite por risco dos investidores.

As commodities de atividade avançam depois que Xangai, pela primeira vez, deu um cronograma para atingir a meta da “Covid Zero” na cidade. O Banco Central do Povo da China disse que vai baixar os custos de financiamento para as empresas.

+ Assista o primeiro episódio da Resenha do Fast!

O sentimento de aversão ao risco aliviou no fim da tarde de ontem após o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, defender altas de meio ponto percentual no juro básico nas duas próximas reuniões de política monetária.

Nos EUA, as falas dos dirigentes do Fed, Neel Kashkari ,às 12h00, e Loretta Mester, às 13h00, podem trazer novas visões sobre como o aperto da política monetária da maior economia do mundo deve acontecer nas próximas reuniões.

Todos os setores operam em alta no pré-mercado americano, com destaque para Tecnologia e Financeiro, que subiam 1,70% e 1,36% respectivamente.

Entre os destaques corporativos, as ações do Twitter despencavam 11,29% no pré-mercado, após o bilionário Elon Musk anunciar uma “suspensão temporária” do acordo para compra da companhia, por falta de informações sobre a representação das contas falsas na plataforma.

O Twitter ainda não se posicionou sobre o assunto. O papel chegou a perder 24% no início da manhã, mas arrefeceu perdas após Musk publicar em seu próprio perfil na rede social que segue comprometido com a aquisição.

Já as ações da corretora Robin Hood disparavam 23,13%. O fundador da corretora de criptomoedas FTX, Sam Bankman-Fired, comunicou que detinha uma fatia de 7,26% na companhia, configurando-se como o terceiro maior acionista, segundo a CNBC.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a newsletter Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Futuros americanos ensaiam recuperação com China e juros

Leia também:

Cogna Educação tem prejuízo líquido de R$ 13,107 mi, melhora de 61,3% sobre 1T21

B3 reporta lucro líquido de R$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre, recuo de 12,3%


Sobre o autor