HomeMercados

Fundos imobiliários já perdem R$ 3,28 bi em valor de mercado

Por Bruna Santos
17 fevereiro 2020 - 08:59

Na contramão da bonança de 2019, os fundos imobiliários vivem uma sequência de perda em valor de mercado em 2020.

Essa classe de ativos que mais cresceu em 2019 (quase +36%), já perdeu R$ 3,28 bilhões na Bolsa de Valores.

A perda relatada ocorreu entre o primeiro dia deste ano até a última sexta-feira (14) e marcou a maior desvalorização da história do investimento em um intervalo de 45 dias.

O montante perdido representa -5,15% no total da cesta que congrega os 131 fundos mais negociados do mercado, o Ifix.

Em fevereiro, apesar da melhora dos últimos dias, a queda é de quase 1%.

Só para exemplificar, o Banco Itaú, administrador do principal fundo do setor (KNRI11), perdeu quase R$ 500 milhões no período.

Seus aportes em imóveis eram de R$ 4, 1 bilhões.

Embora a notícia possa desestabilizar alguns investidores, especialistas afirmam que esse enxugamento em curso não deve ser encarado como um estímulo para liquidar suas aplicações.

Caso a demanda por fundos imobiliários continuasse no patamar dos últimos meses, o revés seria uma correção natural do que poderia se configurar no futuro como uma bolha de mercado, segundo publicou o Estadão.

Para se ter uma ideia, depois de 2%, 3% e 4% ao mês, consecutivamente, o Ifix acumulou alta recorde de 10,6% em dezembro de 2019.

Para Felipe Vaz, o responsável pelas recomendações de fundos imobiliários na corretora do banco Santander, a rápida valorização desses ativos, que dobraram no ano anterior e fecharam o ano com um resultado acima do esperado, aconteceu sem um motivo aparente.

No último mês de novembro, por exemplo, haviam 570 mil CPFs comprando cotas de fundos imobiliários, destacou ele.

Ao final de dezembro, “já eram 632 mil. É muita gente em muito pouco tempo”, afirmou.


Sobre o autor