Mercados

Fundos de investimento captam R$ 156,4 bilhões em 2020

Por Fast Trade
13 janeiro 2021 - 07:54 | Atualizado em 13 janeiro 2021 - 08:44
fundos de investimentos

A indústria dos fundos de investimento findou 2020 com captação líquida positiva de R$ 156,4 bilhões, de acordo com a Anbima.

Conforme o Boletim de Fundos da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, esse montante representa a diferença entre: aportes de R$ 8,4 trilhões e saques de R$ 8,3 trilhões no acumulado de janeiro a dezembro do ano passado.

Quando comparado ao ano imediatamente anterior, a indústria dos fundos de investimento registrou uma contração de 32%. Marcado por um ano atípico a nível global, o segmento ainda se mostrou resiliente, uma vez que anotou “rápida e consistente retomada”.

Para Carlos André, vice-presidente da Anbima, a indústria entregou ótimos resultados apesar dos efeitos da crise gerada pela pandemia em diversos setores econômicos.

Antes de mais nada, a confiança dos investidores figurou como um dos principais responsáveis para a boa performance do setor. “O número de contas saltou de 21 milhões, em 2019, para cerca de 25 milhões, em 2020”, destacou ele.

“Além disso, alcançamos, no último dia de 2020, a marca histórica de R$ 6 trilhões de patrimônio líquido”, completou o vice-presidente da associação.

Performance dos fundos de investimento

Entre os destaques, os fundos multimercados e os de ações anotaram as principais performances em meio ao crescimento da indústria como um todo. Nesse sentido, foi mantido uma trajetória bem-sucedida desde o início da queda da taxa básica de juros.

Em primeiro lugar, os fundos de investimento anotaram um saldo positivo de R$ 97,6 bilhões em 2020. Isso representa um salto de 30% sobre o ano anterior.

Em segundo lugar, os fundos de ações encerraram o ano passado com captação líquida positiva de R$ 69,4 bilhões. O saldo expressivo, no entanto, representa uma queda de 22% na mesma base de comparação.

Por fim, confira o Boletim de Fundos de Investimento na íntegra e acesse a publicação da Anbima para mais detalhes sobre o mercado.

Leia também:


Sobre o autor