Agronegócio

Exportações de carne bovina crescem 10% em novembro

Por Fast Trade
08 dezembro 2020 - 08:36 | Atualizado em 08 dezembro 2020 - 09:22
carne bovina

As exportações brasileiras de carne bovina (tanto in natura quanto processada) cresceram 10% em novembro na comparação anual, para 197.852 toneladas.

Em contrapartida, a receita veio praticamente estável com a verificada em novembro de 2019, com singela variação positiva de 0,34%, para US$ 844,8 milhões.

Os dados são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que se baseou em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

A Pasta reportou ontem um déficit da balança comercial referente a primeira semana do mês. O resultado acontece quando as importações superam as exportações. Leia sobre.

De volta ao resultado da carne bovina, o volume das exportações no acumulado de 11 meses supera em 9% o do mesmo mês de 2019.

Assim sendo, o volume de carne bovina exportada em 2020, excluindo o resultado de dezembro, chegou a 1,848 milhão de toneladas.

Além disso, a receita apresentou um salto ainda maior na mesma base de comparação (+14%), totalizando US$ 7,7 bilhões.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Principal destino das exportações brasileiras

O mercado chinês continua sendo o principal destino dos produtos (continente e Hong Kong).

Em nota, a Abrafrigo destacou que “o mercado chinês importou até agora 57,9% da exportação total brasileira de carne bovina”. Em 2019, no entanto, o volume importado pela China no mesmo período correspondia a 43,2%.

Por um lado, a China comprou 123 mil toneladas do produto no penúltimo mês do ano, ante 109 mil toneladas compradas em outubro.

Desse modo, elevou o volume total em compras de janeiro a novembro para 1,071 milhão de toneladas. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o volume adquirido pela potência asiática foi de 734,617 mil toneladas.

Ademais, na sequência dos principais importadores da proteína bovina do Brasil até novembro estão o Egito, com 122,753 mil toneladas até novembro (-23,7% na comparação anual); Chile, com 56,373 mil toneladas (-21,1%); Rússia, com 53,373 mil toneladas (-14,8%) e Estados Unidos, com 54,384 mil toneladas (+52,6%).

Por fim, quer ficar por dentro dos principais destaques do mercado? Continue acompanhando o portal Fast Trade, bem como nossas redes sociais.

Baixe agora: Dólar e Mini Dólar – Desvendando este mercado

Participe do Canal do Fast Trade no Telegramhttps://t.me/plataformafasttrade.


Sobre o autor