Agronegócio

Embarques do agronegócio brasileiro declinaram 1,5% em novembro

Por Fast Trade
11 dezembro 2020 - 08:00 | Atualizado em 11 dezembro 2020 - 08:42
PIB do agronegócio

Os embarques do agronegócio brasileiro registraram um desempenho em novembro aquém dos resultados anteriores e totalizaram US$ 7,94 bilhões.

Desse modo, o montante é 1,5% menor que o de novembro do ano passado, conforme mostram os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Essa e outras informações foram compiladas pelo Ministério da Agricultura. Veja a seguir mais do desempenho das exportações do agronegócio.

Baixe agora: Guia completo de como ter sucesso nas operações de day trade

Novembro

Embora tenham crescido as exportações de açúcar, etanol, milho, café, bem como de produtos florestais (celulose e madeiras), os embarques do agronegócio declinaram em novembro.

Assim como em outubro, o forte declínio das vendas ao exterior do chamado complexo soja foi decisivo para o resultado geral. Nesse sentido, o complexo soja compreende o grão e seus derivados (farelo e óleo).

De acordo com o Ministério da Agricultura, “o valor exportado foi impactado pela queda de 2,3% no índice de preços dos produtos de exportação”.

Por outro lado, o complexo sucroalcooleiro corresponde, sozinho, a mais de US$ 1 bilhão em vendas ao exterior. Além disso, a Pasta indicou que os embarques do segmento avançaram 59% na comparação anual de novembro.

Assim, o total acumulado pelo complexo sucroalcooleiro foi de US$ 656 milhões para US$ 1,04 bilhão. Do mesmo modo, as exportações de milho (+37,7%), café (+27,6%) e produtos florestais (+16,7%) performaram bem na mesma base de comparação.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Soja

Por outro lado, o Ministério da Agricultura pontuou que o recuo do complexo soja em novembro foi mais acentuado que o de outubro. Só para ilustrar, a queda chegou a 50,6% frente a novembro de 2019, para US$ 1,1 bilhão.

Ademais, a soja em grãos e óleo recuaram 70% e 23,3%, respectivamente. “O principal fator da queda está relacionado à antecipação das exportações nos primeiros meses do ano”, informa o ministério.

Na contramão, as vendas de farelo de soja cresceram 32%, para US$ 553 milhões, e impactaram de modo positivo os embarques do agronegócio.

De acordo com a Pasta da agricultura, o volume exportado (1,41 milhão de toneladas) é recorde para o insumo.

Por fim, o complexo de soja tende a liderar o comércio externo do agro do Brasil, mas essa posição foi assumida pelas carnes. Assim sendo, as exportações do segmento recuaram 0,6% em novembro, para US$ 1,54 bilhão.

Baixe agora: Guia do Investidor Iniciante

Embarques do agronegócio em 2020

Como resultado, os números de novembro não comprometeram o bom desempenho dos embarques do agronegócio no ano. Mesmo em um ano marcado pelos impactos da pandemia, as exportações cresceram 4,9% entre janeiro e novembro, de tal forma que somaram US$ 93,6 bilhões.

O saldo, destacou a Pasta, representa um contraste quando feita uma comparação com as exportações totais do País. Quando comparado o período entre janeiro e novembro de 2020 e de 2019, nota-se um recuo de 7,4%.

Sob o mesmo ponto de vista, a Pasta confirmou a liderança da China como principal destino da soja em grão, mas também das carnes brasileiras.

Assim sendo, a potência asiática absorveu 34,7% dos embarques do agronegócio brasileiro entre janeiro e novembro, ou seja, US$ 32,5 bilhões.

O resultado mostra alta, uma vez que a fatia da China no mesmo período do ano passado era de 32,1%, ou US$ 28,6 bilhões.

Baixe agora: Derivativos – O guia definitivo para começar a investir

Quer saber mais sobre os embarques do agronegócio brasileiro? Continue acompanhando o portal Fast Trade e as redes sociais.

Acompanhe também as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade: https://t.me/plataformafasttrade.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Leia também:


Sobre o autor