Dólar e Câmbio

Em mais um pregão de queda, dólar fecha a R$ 5,02 em sintonia com o exterior

Por Fast Trade
03 março 2022 - 18:48 | Atualizado em 03 março 2022 - 20:03
maior fechamento desde maio

O dólar comercial fechou em queda de 1,55% nesta quinta-feira (3), na cotação de R$ 5,0260 na venda, em sintonia com o exterior. Devido ao conflito geopolítico, a divisa americana operou sob forte pressão de baixa durante quase todo o pregão.

Com este resultado, a moeda dos EUA voltou a rondar a fronteira psicológica de R$ 5, sendo beneficiada pela demanda por ativos de risco e correlacionados ao desempenho das commodities.

Nesse sentido, o real voltou a contabilizar valorização frente ao dólar, apresentando a melhor performance dentre as principais moedas mais líquidas. “A taxa entre R$ 4,95 e R$ 4,89 é uma zona de suporte crucial” – explicou a equipe de analistas da Société Générale.

+ Guia do Investidor Iniciante: Baixe agora!

Apesar disso, foi no final da tarde que a divisa brasileira acelerou os ganhos. Dados do Banco Central mostraram que o país recebeu mais de US$ 6 bilhões em fevereiro, certamente, anotando o maior volume em três anos.

Da mesma forma, o mercado recebeu bem a notícia sobre o superávit de US$ 4,050 bilhões da balança comercial em fevereiro, registrando o melhor resultado para o período em cinco anos. Com isso, a projeção é de aumento da liquidez do câmbio local, considerando o panorama atual.

Juros futuros disparam com foco nas commodities

Os contratos de juros futuros encerraram com aumento nas taxas em todos os períodos, com os investidores acompanhando os movimentos das commodities. Isto porque, a guerra na Ucrânia acelerou a inflação dos itens básicos, o que levou à forte adição de prêmio de risco nos DIs.

Ademais, o aumento das apostas de um Copom mais agressivo também contribuiu com a inclinação na curva a termo, já que o mercado sinaliza que a Selic terminal pode ser maior. Ao mesmo tempo, o leilão do Tesouro Nacional marcou presença nas negociações, ao ofertar uma quantidade de títulos menor do que o previsto.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

O DI janeiro/2023 avançou para 12,81% (12,63% no ajuste anterior), o DI janeiro/2024 subiu para 12,41% (12,16% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 saltou a 11,76% (11,54% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Em mais um pregão de queda, dólar fecha a R$ 5,02 em sintonia com o exterior

Leia também:

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 4,049 bilhões em fevereiro

M. Dias Branco perde R$ 680 milhões em valor de mercado com impactos na linha de custos

Itaú Unibanco aposta na alta de 1 p.p. da Selic sem descartar novas alterações


Sobre o autor