Dólar e índice

DOLFUT: Dólar segue DXY e sobe pouco em dia de leilão em linha, falas de Kanczuk, Campos Neto

Por TradersClub
25 junho 2020 - 09:38 | Atualizado em 25 junho 2020 - 09:49

O dólar se mantém em alta, após registrar o maior ganho desde 18 de maio de 2017 na véspera, em linha com a força da divisa no exterior, com volta da aversão ao risco, impactada pela alta volatilidade dos ativos.

Nesse sentido, para tentar acalmar o câmbio, o Banco Central volta hoje à carga e realiza leilão de venda em linha de até US$1,5 bilhão pelas 10h20.

Enquanto isso, por volta das 11h30, a instituição deve rolar até US$600 milhões em contratos de swap cambial, como de costume.

Antes, o diretor de Política Econômica do BC, Fabio Kanczuk, que apoia cortes mais agudos na taxa básica de juros, comenta o Relatório Trimestral da Inflação, que saiu às 08h00 e não trouxe maiores novidades, junto ao presidente da instituição, Roberto Campos Neto.

Também haverá declarações de três dirigentes do Federal Reserve: Raphael Bostic, às 12h00, Loretta Mester, pelas 13h00 e Robert Kaplan, que não tem horário definido.

Nesse contexto, a agenda também conta com dados do PIB americano e dos pedidos de seguro-desemprego, que podem agitar o humor dos investidores.

Ademais, o mercado também segue repercutindo a aprovação do Marco do Saneamento, visto como um dos motores para atrair capital ao país.

Perto das 09h05, o dólar futuro era negociado em R$5,354, alta de 0,11%, após ontem escalar 3,79%. O DXY, o Dólar Índice, que mede o comportamento da divisa ante uma cesta de moedas fortes, avançava bem, 0,43%.

Dólar segue DXY e sobe pouco em dia de leilão em linha, falas de Kanczuk, Campos Neto

Acompanhe as notícias do mercado financeiro:

Engie (EGIE3) lucra R$ 512 milhões no 1T20, queda de 9,5% com maior despesa financeira

Senado vota nesta quinta-feira a ‘Lei das Fake News’

Marco legal do saneamento básico vai à sanção presidencial


Sobre o autor