Dólar e índice

DOLFUT: Dólar oscila com yields estáveis; futuros do Dow apontam para abertura recorde

Por TradersClub
10 março 2021 - 09:33 | Atualizado em 10 março 2021 - 09:44

O dólar americano apontava para alta na manhã desta quarta-feira, na esteira de yields estáveis e futuros dos índices acionários mistos.

Nesse sentido, os investidores vão monitorar o andamento da aprovação do novo pacote de estímulo econômico nos Estados Unidos e a PEC Emergencial no Brasil.

O Índice Dólar DXY avançava 0,15% e negociava perto dos 92 pontos às 09h00, horário de Brasília, após perder 0,4% na sessão anterior.

Os rendimentos, ou yields, dos Treasuries americanos recuavam na parte média e abriam mais prêmio na parte longa da curva de vencimentos.

No entanto, estão estabilizando abaixo de seus picos recentes, à espera da votação do pacote de US$1,9 trilhão na Câmara dos Representantes, em Washington, que pode acontecer ao longo do dia de hoje.

Movimentações no Câmbio

Os futuros do índice Dow Jones reverteram as perdas iniciais e negociam em alta leve de 0,14% no mesmo horário, impulsionados pela rotação de carteiras em direção às ações cíclicas.

Já os futuros do S&P500 oscilavam, após a disparada nas ações de tecnologia na véspera, quando o Nasdaq registrou seu maior ganho diário em quatro meses.

Na frente de dados, novos indicadores de inflação estarão no centro das atenções às 10h30, com os mercados prevendo que a taxa anual atinja algo perto de 1,7%, a leitura mais alta em um ano.

Na terça-feira, o Dow Jones subiu 0,1%, para um recorde de 31.833 pontos, o S&P500 1,4% e o Nasdaq 3,7%.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar oscila com yields estáveis; futuros do Dow apontam para abertura recorde

Leia também:

OCDE revisa para cima previsão de crescimento da economia brasileira em 2021

Balança Comercial reporta déficit de US$428 milhões na primeira semana de março


Sobre o autor