Dólar e índice

Dólar vira para queda com relatório de empregos nos EUA

Por Fast Trade
01 julho 2020 - 11:51 | Atualizado em 01 julho 2020 - 13:01
maior fechamento desde maio

O dólar comercial virou para queda nesta quarta-feira (01), após o relatório de empregos dos Estados Unidos mostrar uma recuperação do mercado de trabalho.

Depois de ensaiar um movimento de alta na abertura, a divisa americana mudou de direção, perdendo terreno contra as principais moedas emergentes.

Isto porque, de acordo com a ADP, a economia americana criou 2,369 milhões de vagas de emprego formais durante o mês de junho.

Ao mesmo tempo, os dados de maio passaram por uma revisão que converteu as perdas de 2,76 milhões de postos de trabalho em 3,065 milhões de novas oportunidades.

Diante disso, a leitura do mercado é de que houve uma recuperação de quase 28% dos empregos destruídos em março e abril devido à pandemia.

Assim, o otimismo externo deu força à trajetória de realização de lucros, após o dólar anotar ganhos de 35% contra o real em 2020.

Por aqui, ficou em segundo em plano a repercussão do Índice de Preços ao Produtor (IPP) brasileiro, que avançou 1,22% em maio.

Ademais, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu para 80,4 pontos em junho, registrando um acréscimo de 14,9 pontos em relação ao mês anterior.

Nesse sentido, o mercado começa a ver sinais positivos na conjuntura macroeconômica, evidenciando a potencial retomada das atividades.

Em meio ao clima de alívio, o real devolvia parte do prêmio de risco acumulado nos últimos dias, com os investidores ajustando posições, em atenção ao momento favorável de baixas taxas de juros.

Ás 11h50 (horário de Brasília), o dólar comercial caía 1,56% contra o real, sendo cotado a R$5,3570 na venda.

Juros Futuros declinam em linha com o apetite ao risco no exterior

Na renda fixa, os contratos de juros futuros operavam em queda acentuada, seguindo o viés negativo do câmbio e o clima de apetite ao risco.

Da mesma forma, o comportamento dos DIs refletia a percepção de que a economia norte-americana está deixando de lado a recessão causada pela pandemia e poderá avançar com o crescimento nos próximos meses.

O DI novembro/2020 caía 1,20%, sendo negociado a 2,05% (2,07% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 recuava 0,70% sendo vendido a 5,64% (5,68% no ajuste anterior).

Dólar vira para queda com relatório de empregos nos EUA

Fique por dentro das últimas notícias do mercado financeiro:

Agenda econômica guia mercados na primeira sessão do mês

Exportação de soja do Brasil pode atingir 78 mi t em 2020, alta de 7,6%, prevê Anec

Projeto das Fake News avança no Senado e vai à Câmara


Sobre o autor